CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O lugar que não se vê ...

O luar que não se vê,
Ora m’afaga ora m’ lembra
Do Sol a sombra, tom
De cinza negra, morto
Na senda da deusa desnuda,

O lado que se prevê, o assombro,
É como um íman, o imo, o hino a “Lugh”,
No íntimo fundo de uma longa,
Imensa cripta, o céu uma escada
Sem fim, rolante, magenta e caliça rosa,

E o tutano mármore, rio mudo
Surdo e frio, cobre o pulsar
Do espaço como leite, veneno
Da deusa Terra, melaço
De lua laça enlaça, prende

Por vontade, anula, encanta
Fragmenta, escuto-a,
-Ciente ilusão de morte,
Que não assusta nem se
Rejeita, falsa é a sorte, a fé, a fama,

E o destino uma clareira, um forte
Em ruínas, um sepulcro chão
E um guardião coberto a receio
E a negro, me vela, falso Pã,
Dissimulado, oculto na lama,

Não vá despertar eu da morte
Em qual noite exótica, estranho
Abrir de portas, o sair do espelho
E voltar prefeito do profano, do luto,
Do lugar que não se vê, inumano,

Gerado mudo, sem narrador
Nem conto. Este o mundo do fim
De tudo, tenebroso pálido e feio, uso
O manto régio doutro Rei, deposto
Senhor de tudo, morto, esquecido

Vencido e arrastado por léguas de rojo,
Do altar nas cruzes, até à penumbra
Cinza negra, cujos subúrbios habito,
Não abdico da realeza dos mortos, do hálito,
Nem da anatómica máscara, que deles uso,

O lugar que se pressente …

Joel Matos ( 19 Janeiro 2021)

http://joel-matos.blogspot.com

https://namastibet.wordpress.com

Submited by

segunda-feira, janeiro 25, 2021 - 21:31

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 5 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 41021

Comentários

imagem de Joel

obrigado pela leitura

obrigado pela leitura e pela partilha

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Sem nada … 2 255 07/07/2021 - 15:16 Português
Poesia/Geral A tenaz negação do eu, 2 184 07/01/2021 - 16:31 Português
Poesia/Geral Sou minha própria imagem, 2 258 07/01/2021 - 12:50 Português
Poesia/Geral Há um vão à minha espera 2 210 07/01/2021 - 12:50 Português
Poesia/Geral leve 4 1.836 06/28/2021 - 15:39 Português
Poesia/Geral Feliz como poucos … 1 551 06/24/2021 - 11:53 Português
Poesia/Geral Deus Ex-Machina, “Anima Vili” ... 1 612 06/24/2021 - 11:38 Português
Poesia/Geral Da significação aos sonhos ... 1 565 06/22/2021 - 10:01 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonho sem fim, nem fundo ... 1 621 06/21/2021 - 16:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Absurdo e Sem-Fim… 1 1.039 06/21/2021 - 16:26 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 1 890 06/21/2021 - 16:25 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 1 724 06/21/2021 - 16:25 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 1 644 06/21/2021 - 16:25 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 2 767 06/21/2021 - 16:22 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 1 730 06/21/2021 - 16:22 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 1 706 06/21/2021 - 16:21 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 1 886 06/21/2021 - 16:21 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 1 682 06/21/2021 - 16:20 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 1 773 06/21/2021 - 16:20 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 1 1.121 06/21/2021 - 16:19 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 1 701 06/21/2021 - 15:44 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 1 925 06/21/2021 - 15:44 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 2 984 06/21/2021 - 15:44 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 1 1.011 06/21/2021 - 15:43 Português
Poesia/Geral A sucessão dos dias e a sede de voyeur ... 1 648 06/21/2021 - 15:42 Português