CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Ângulo

Ângulo

Aonde irei neste sem-fim perdido,
Neste mar oco de certezas mortas? -
Fingidas, afinal, todas as portas
Que no dique julguei ter construído...

-Barcaças dos meus ímpetos tigrados,
Que oceano vos dormiram de Segredo?
Partiste-vos, transportes encantados,
De embate, em alma ao roxo, a que rochedo?...

Ó nau de festa, ó ruiva de aventura
Onde, em Champanhe, a minha ânsia ia,
Quebraste-vos também ou, porventura,
Fundeaste a Ouro em portos de alquimia?...

Chegaram à baía os galeões
Com as sete Princesas que morreram.
Regatas de luar não se correram...
As bandeiras velaram-se, orações...

Detive-me na ponte, debruçado,
Mas a ponte era falsa - e derradeira.
Segui no cais. O cais era abaulado,
Cais fingido sem mar à sua beira...

- Por sobre o que Eu não sou há grandes pontes
Que um outro, só metade, quer passar
Em miragens de falsos horizontes -
Um outro que eu não posso acorrentar...

Barcelona - setembro 1914

Mário de Sá-Carneiro

Submited by

quarta-feira, abril 1, 2009 - 01:53

Poesia Consagrada :

No votes yet

MariodeSaCarneiro

imagem de MariodeSaCarneiro
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 26 semanas
Membro desde: 04/01/2009
Conteúdos:
Pontos: 120

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MariodeSaCarneiro

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - Mario de Sa Carneiro 0 585 11/24/2010 - 00:33 Português
Poesia Consagrada/Geral Ângulo 0 439 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Sete Canções de Declínio 0 396 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Taciturno 0 442 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Apoteose 0 416 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral 7 0 455 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Vislumbre 0 320 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral 16 0 439 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral A Queda 0 298 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Rodopio 0 288 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Vontade de Dormir 0 375 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Inter-Sonho 0 265 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Escavação 0 298 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Partida 0 246 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Ápice 0 308 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Amor O amor 0 685 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Serradura 0 432 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Estátua Falsa 0 532 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Caranguejola 0 486 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Manucure 0 493 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Crise Lamentável 0 449 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral O Fantasma 0 439 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral El-Rei 0 386 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral AQUELOUTRO 0 466 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Quasi 0 482 11/19/2010 - 16:49 Português