CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Taciturno

Taciturno

Há ouro marchetado em mim, a pedras raras,
Ouro sinistro em sons de bronzes medievais -
Jóia profunda a minha alma a luzes caras,
Cibório triangular de ritos infernais.

No meu mundo interior cerraram-se armaduras,
Capacetes de ferro esmagaram Princesas.
Toda uma estirpe real de heróis d´Outras bravuras
Em Mim se despojou dos seus brazões e presas.

Heráldicas-luar sobre impetos de rubro,
Humilhações a liz, desforços de brocado;
Basílicas de tédio, arneses de crispado,
Insígnias de Ilusão, troféus de jaspe e Outubro...

A ponte levadiça e baça de Eu-ter-sido
Enferrujou - embalde a tentarão descer...
Sobre fossos de Vago, ameias de inda-querer -
Manhãs de armas ainda em arraiais de olvido...

Percorro-me em salões sem janelas nem portas,
Longas salas de trono a espessas densidades,
Onde os panos de Arrás são esgarçadas saudades,
E os divans, em redor, ânsias, lassas, absortas...

Há roxos fins de Império em meu renunciar -
Caprichos de setim do meu desdém Astral...
Há exéquias de heróis na minha dor feudal -
E os meus remorsos são terraços sobre o Mar...

Paris - agosto de 1914

Mário de Sá-Carneiro

Submited by

quarta-feira, abril 1, 2009 - 01:58

Poesia Consagrada :

No votes yet

MariodeSaCarneiro

imagem de MariodeSaCarneiro
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 31 semanas
Membro desde: 04/01/2009
Conteúdos:
Pontos: 120

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MariodeSaCarneiro

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - Mario de Sa Carneiro 0 645 11/24/2010 - 00:33 Português
Poesia Consagrada/Geral Ângulo 0 451 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Sete Canções de Declínio 0 402 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Taciturno 0 445 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Apoteose 0 423 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral 7 0 459 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Vislumbre 0 323 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral 16 0 443 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral A Queda 0 302 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Rodopio 0 291 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Vontade de Dormir 0 375 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Inter-Sonho 0 267 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Escavação 0 323 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Partida 0 249 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Ápice 0 310 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Amor O amor 0 693 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Serradura 0 437 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Estátua Falsa 0 553 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Caranguejola 0 492 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Manucure 0 497 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Crise Lamentável 0 450 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral O Fantasma 0 444 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral El-Rei 0 389 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral AQUELOUTRO 0 468 11/19/2010 - 16:49 Português
Poesia Consagrada/Geral Quasi 0 490 11/19/2010 - 16:49 Português