CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Receio ser eu mesmo nada.

(Receio ser eu mesmo, nada)

Quem sucumbiu não fui eu,
A cento e um alvor e nada,
Nada tenho que não seja
A lua parda, parada, presa

A cem mais uma almas
Frágeis, de vidro que trago
Penduradas, místico eu
Que me ocupo da dor d’mais

E morro todas as madrugadas,
Treino o finito e o perecível
Que é o corpo sem asas,
Cubro-me de pássaros e vidros

Frágeis quanto as almas
Que trago ao cinto penduradas,
Nas pernas presa a lua parda
Diz-me adeus, minto; me chama

No escuro da noite, tão clara
Quanto o brilho das minhas almas
Mil e uma que trago na cintura,
Tão finitas frágeis e sem asas,

Místico eu de madrugada e à noite
O luar meu culto, ramos palácios
Onde ressuscito sereno, sem fim,
Quem sucumbiu não fui eu,

Mas o receio de ser eu mesmo
Nada.

Joel Matos (09/2017)
http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, fevereiro 8, 2018 - 09:08

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 14 horas 8 segundos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40718

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

-

-

imagem de Joel

-

-

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Sou feliz porque não escrevo… 49 1.136 06/10/2019 - 14:28 Português
Poesia/Geral O triunfo dos relógios ... 167 25.846 06/07/2019 - 19:02 Português
Ministério da Poesia/Geral O meu préstimo… 250 1.365 06/07/2019 - 18:59 Português
Ministério da Poesia/Geral (Busco a eternidade-num-saco-vazio) 265 1.099 06/07/2019 - 18:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Pois tudo o que se move é sagrado. 368 2.295 05/23/2019 - 19:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Minha voz não vê … 232 2.338 05/22/2019 - 18:48 Português
Ministério da Poesia/Geral (Ouçam-me, pra que eu possa…) 123 1.477 05/22/2019 - 14:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou um homem complicado… 156 1.276 05/22/2019 - 08:22 Português
Ministério da Poesia/Geral Aos pássaros acresce o voar 112 934 05/22/2019 - 08:18 Português
Ministério da Poesia/Geral Tão livre quanto prisioneiro… 388 1.621 05/22/2019 - 08:03 Português
Poesia/Geral Nada tenho pra dizer ... 285 1.426 05/18/2019 - 15:54 Português
Ministério da Poesia/Geral Tudo isso me dói e odeio… 124 988 05/17/2019 - 11:42 Português
Ministério da Poesia/Geral Governador de mim… 416 1.670 05/16/2019 - 14:46 Português
Ministério da Poesia/Geral Atrás de mim Gigantes 200 1.631 05/16/2019 - 10:16 Português
Ministério da Poesia/Geral Qual viagem… 390 1.710 05/11/2019 - 15:37 Português
Poesia/Geral Morto vivo eu já sou … 496 2.385 05/09/2019 - 10:06 Português
Poesia/Geral Tesoureiros da luz, 677 9.342 05/09/2019 - 09:59 Português
Ministério da Poesia/Geral Na extrema qu’esta minh’alma possui. 156 682 04/24/2019 - 19:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Como rei deposto numa nação de rosas ... 266 2.203 04/23/2019 - 08:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Por amor ao meu país… 230 2.086 04/23/2019 - 08:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Posso soltar as asas… 330 1.409 04/14/2019 - 18:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Frágil 353 2.071 04/14/2019 - 18:53 Português
Ministério da Poesia/Geral O Cavaleiro da Dinamarca. 780 1.356 04/14/2019 - 18:52 Português
Poesia/Geral (Vive la France) 465 2.753 04/14/2019 - 18:48 Português
Ministério da Poesia/Geral Calmo 332 1.334 04/14/2019 - 18:46 Português