CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Autoretrato sem dó menor

Tom de tempo temperado em timbre de tal demora em espera.
Fulminante instante de pujança marcante no dédalo durar de uma era.
Finta o fígado migado com tumores de fado e aguardente de cana…
Coração enforcado de amores estrangulados em mortalhas de cama.
Cigarros ás tantas e tantos suspeitos pelo meio da estrada…
Estão ora defeitos lírios no meu peito, púcaro de facadas.
Rima-me o rum, pastéis e atum com côdeas de pão…
Eu então que só um com outro nenhum que me queira a mão.
Alivio o grito nos prostíbulos da rua, no frio da nação.
Artroses de medo cintilantes nos dedos, gota e ciática…
Células em desarmonia, profilaxia insolvível, deficiência linfática.
Já enterrei meio corpo no lugar do morto sozinho e sem luta…
Sou o zero do zero, cálculo binário, rendimento de puta.
Destes mirares e beleza a perder no encanto do espelho…
Caem-me os dentes, cresce a barriga e chumba os pintelhos.
Seduzo mulheres, acido colheres num afecto cítrico…
Hipócrita defesa onde o amor se entesa em processo analítico.
Sou um fora de porta um pouco me importa dos olhos em choro…
Sequei minhas lágrimas longe em viagens do corpo onde moro.
Não sei da ofensa ou da falsa pretensa de me ter melhor…
Religião e moral e coisas que tal não tenho por dor.
Sou então um então perdido e sem mão e rugas no fato…
Não peço perdão de ser um cabrão neste autoretrato.
 

Submited by

terça-feira, janeiro 11, 2011 - 23:29

Poesia :

No votes yet

Lapis-Lazuli

imagem de Lapis-Lazuli
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 22 semanas
Membro desde: 01/11/2010
Conteúdos:
Pontos: 1178

Comentários

imagem de Niafna

Gostei do seu poema, até o li

Gostei do seu poema, até o li do fim para o princípio para ver como seria o efeito, também ficava muito bem.

Tem frases que dariam muito que pensar.

imagem de Patrícia Taz

Olá Lápis. Em timbre

Olá Lápis.

Em timbre afiado,

temperado com rum,

não tem dó de si

nem medo nenhum.

Um defeito falado

cortado em fatias.

Um amor entesado,

mitos e azias.

Imprime-se o fado

pautado em mi

e é este teu lado

que eu gosto em ti.

 

Não sei se me lês mas eu gosto imenso de te ler.

Bjos

PaTaz

imagem de Dionísio Dinis

Escrever assim, denota

Escrever assim, denota capacidade para superar a normalidade.Gostei!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Lapis-Lazuli

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - 3517 1 2.182 03/13/2018 - 20:32 Português
Poesia/Aforismo In Vapore Sano 4 1.555 03/13/2018 - 20:32 inglês
Poesia/Aforismo Era só isto que eu queria dizer 1 1.268 02/27/2018 - 09:22 inglês
Poesia/Aforismo salgo :33 Isaías sonha que aos fala aos camones 0 1.161 06/20/2014 - 14:41 inglês
Poesia/Geral Boca Do Inferno 0 4.806 07/04/2013 - 21:44 Português
Poesia/Pensamentos veludo 3 1.817 05/15/2013 - 16:34 Português
Poesia/Aforismo Segundo Reza a Morte 0 1.321 10/04/2011 - 16:19 Português
Poesia/Meditação Fumo 0 1.570 09/23/2011 - 11:00 Português
Poesia/Aforismo De olhos fechados 3 2.026 09/20/2011 - 21:11 Português
Poesia/Aforismo Tundra 0 1.662 09/20/2011 - 15:36 Português
Poesia/Meditação Vazio 3 1.774 09/16/2011 - 10:00 Português
Poesia/Aforismo Intento 0 1.196 09/05/2011 - 15:52 Português
Poesia/Aforismo Palma Porque sim...Minha Senhora da Solidão 0 1.491 08/29/2011 - 10:13 Português
Poesia/Aforismo Editorial 0 1.566 08/29/2011 - 10:08 Português
Poesia/Pensamentos Ermo Corpo Desabitado 0 1.713 08/29/2011 - 10:04 Português
Poesia/Aforismo Dos passos que fazem eco 1 1.313 06/21/2011 - 21:06 Português
Poesia/Meditação Autoretrato sem dó menor 3 2.467 03/28/2011 - 22:34 Português
Poesia/Aforismo Todo o mundo que tenho 2 1.642 03/09/2011 - 07:23 Português
Fotos/ - 3516 0 2.888 11/23/2010 - 23:55 Português
Fotos/ - 3518 0 2.779 11/23/2010 - 23:55 Português
Fotos/ - 2672 0 4.018 11/23/2010 - 23:51 Português
Prosas/Outros A ultima vez no mundo 0 1.386 11/18/2010 - 22:56 Português
Prosas/Outros Os filhos de Emilia Batalha 0 1.665 11/18/2010 - 22:56 Português
Poesia/Desilusão Veredictos 0 1.386 11/18/2010 - 15:41 Português
Poesia/Intervenção Nada mais fácil que isto 0 1.706 11/18/2010 - 15:41 Português