Era só isto que eu queria dizer

era só isto que eu queria dizer

Era uma história para feios e um que se pode chamar Manel. O Amadeu também era feio. Feio e bêbado. Era casado com aquela gaja horrorosa que trabalhava na oficina do Pompeu. A Gina. O Pompeu dizia que Gina tinha nome de revista pornográfica. A Gina escarrava, feia. Assobiava entre cáries pedaços enrolhados de croquete e azeitona. Cagava-se como um gajo. Mas fazia revisões. Filtros, óleos, velas, platinados, e os estofos depois com um cheirinho a bar de alterne entre o patchuli e a lavanda e um papelinho escrito a bic: revisão aos tal tal , mudança de óleo etc… ao fundo do dito identifica-se: GINA - em letras de imprensa a coçar o cú. O Amadeu também era feio. Feio e bêbado. Era irmão do Diamantino. Que feio. E bêbado. Porém trabalhador. E fadista o gajo. É cortador de espelhos, ou vidros, ou copos, garrafas... Sei que é qualquer coisa que faz reflexo. Numa loja de mobílias, Moveis Pantera. Não. É na vidraceira do Torcato. Feio.o Torcato. O Diamantino ouve-se ao longe e os vidros a cortarem e os espelhos a partirem, mas fino, das oito ao meio-dia e da uma às seis, mais fino menos fino até às duas ou às três quando lhe dá para a batota e enfardar na Conceição madrugada dentro. Feia. Tão feia. A Conceição. Mãe da Paula. Que era Paulo. Morava por detrás da escola e foi travesti no Coche Real. Não interessa. Apanhou sida ou outra merda, sei lá. Não apanhou nada. Não sei se é verdade. É o que as velhas contam e nunca o vi no Coche Real. Nunca o viram. Andou com a minha irmã na escola. Que agora é irmão. O mais novo. Perdão. A mais nova. A Bruna. O Bruno. Feio. Feia. Feios..Em modo Bruno ou modo Bruna. Ambos. Tão feios como os meus pais. E como eu. E o meu irmão mais velho. O Tóino. Que feio. É casado com tansa da Sónia. A gaja…ui que gaja. Feia. No liceu já era feia, dizem. Bebe copos de três e naca umas cascas de queijo que é um primor. Gosta d’iscas e de mamar umas com elas até se desfazer em diarreia de ginja. Uma ordinária. Foi apanhada a roubar lá no super-mercado e despediram-na. Á Sónia. Tansa. Mas no liceu não havia mais ninguém. Que se foda. Não é pecado. E já foi há tantos anos. Adiante. Feia. Neta do Jorge da burra. Que cheiro aquela carroça, jesus. Tem um riso de comboio a estacionar na gare, de papagaio a ser seviciado. Usa galochas. Até meio da perna ele é estrume ele é merda ele é lama e palha e caruma e bocados de gordura e um berro: “BOM DIA PESSOAL DE TRABALHO DESCULPEM SE ME ENGANEI” – que acorda seres mumificados há muitos séculos atrás e, sim, enganas-te.
Trabalho aqui?
À légua e mais baixo para não acordar a criança.
Que feio.
E Bruto, carroceiro.
Primo do Amadeu.
Lá de cima.
Da segunda linha.
Que estava encostado numa história para feios com um que se pode chamar Manel ou outra coisa qualquer.
Que feios caraças.
E bêbados.
Era só isto que eu queria dizer.

Submited by

Friday, June 20, 2014 - 15:44

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Lapis-Lazuli

Lapis-Lazuli's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 5 years 41 weeks ago
Joined: 01/12/2010
Posts:
Points: 1178

Comments

Joel's picture

Era só isto que eu queria dizer.

Era só isto que eu queria dizer.

Add comment

Login to post comments

other contents of Lapis-Lazuli

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Fotos/Profile 3517 1 1.903 03/13/2018 - 21:32 Portuguese
Poesia/Aphorism In Vapore Sano 4 1.258 03/13/2018 - 21:32 English
Poesia/Aphorism Era só isto que eu queria dizer 1 996 02/27/2018 - 10:22 English
Poesia/Aphorism salgo :33 Isaías sonha que aos fala aos camones 0 969 06/20/2014 - 15:41 English
Poesia/General Boca Do Inferno 0 4.558 07/04/2013 - 22:44 Portuguese
Poesia/Thoughts veludo 3 1.688 05/15/2013 - 17:34 Portuguese
Poesia/Aphorism Segundo Reza a Morte 0 1.179 10/04/2011 - 17:19 Portuguese
Poesia/Meditation Fumo 0 1.429 09/23/2011 - 12:00 Portuguese
Poesia/Aphorism De olhos fechados 3 1.836 09/20/2011 - 22:11 Portuguese
Poesia/Aphorism Tundra 0 1.555 09/20/2011 - 16:36 Portuguese
Poesia/Meditation Vazio 3 1.622 09/16/2011 - 11:00 Portuguese
Poesia/Aphorism Intento 0 1.038 09/05/2011 - 16:52 Portuguese
Poesia/Aphorism Palma Porque sim...Minha Senhora da Solidão 0 1.256 08/29/2011 - 11:13 Portuguese
Poesia/Aphorism Editorial 0 1.388 08/29/2011 - 11:08 Portuguese
Poesia/Thoughts Ermo Corpo Desabitado 0 1.503 08/29/2011 - 11:04 Portuguese
Poesia/Aphorism Dos passos que fazem eco 1 1.175 06/21/2011 - 22:06 Portuguese
Poesia/Meditation Autoretrato sem dó menor 3 2.159 03/28/2011 - 23:34 Portuguese
Poesia/Aphorism Todo o mundo que tenho 2 1.479 03/09/2011 - 08:23 Portuguese
Fotos/Profile 3516 0 2.609 11/24/2010 - 00:55 Portuguese
Fotos/Profile 3518 0 2.516 11/24/2010 - 00:55 Portuguese
Fotos/Profile 2672 0 3.664 11/24/2010 - 00:51 Portuguese
Prosas/Others A ultima vez no mundo 0 1.196 11/18/2010 - 23:56 Portuguese
Prosas/Others Os filhos de Emilia Batalha 0 1.458 11/18/2010 - 23:56 Portuguese
Poesia/Disillusion Veredictos 0 1.108 11/18/2010 - 16:41 Portuguese
Poesia/Intervention Nada mais fácil que isto 0 1.593 11/18/2010 - 16:41 Portuguese