CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Maria

Maria
que não ria
sem alegria.

Maria
que sorria
se caía.

Maria
que só o bem
fazia.

Maria
que vivia
a sonhar
com o dia
em que amaria.

Maria
que margaridas e violetas colhia.
Maria
que apreciava beijar as cotovias.
Maria
que todas as flores enternecia.
Maria
que a água da fonte doce bebia.
Maria
que tapetes de amores tecia.
Maria
que sabia que ainda ao mar ia.
Maria
que sabia que ainda voaria.
Maria
que sabia que ainda amaria.

Maria
que dava pirueta.
Maria
que fazia careta
quando ia
e a mãe dizia:
"Não dance na chuva!"
pois doente ficaria.

Maria
que mil graças fazia
com seus olhos
de fada madrinha.

Maria
que sempre dizia
que ainda havia
tempo para amar
e tempo para sonhar,
não procurava motivo
para ser feliz.
E ao realizar
seu último voo,
com a natureza que a criou,
e que era sua força motriz,
foi aos céus se encontrar.

[size=xx-small][font=Courier]Vejam também os meus outros textos, comentem, ficarei feliz em receber comentários.[/font][/size]

Submited by

sábado, junho 5, 2010 - 01:06

Poesia :

Your rating: None (3 votes)

MaynardoAlves

imagem de MaynardoAlves
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 18 semanas 5 dias
Membro desde: 05/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 596

Comentários

imagem de MaynardoAlves

A Maria

A personagem representa a inocência da infância, a liberdade e a vontade de amar que vamos perdendo a cada dia desde o momento em que nascemos.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MaynardoAlves

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo O vinhedo universal 0 234 05/07/2019 - 16:59 Português
Poesia/Meditação Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 282 12/03/2018 - 16:23 Português
Poesia/Intervenção Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 423 10/09/2018 - 13:41 Português
Poesia/Geral Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 449 09/26/2018 - 01:17 Português
Poesia/Geral Revolucionário... revolucionário!? 1 353 09/25/2018 - 18:12 Português
Prosas/Outros Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 406 09/19/2018 - 20:13 Português
Poesia/Meditação O legado de um filósofo 1 352 09/17/2018 - 20:45 Português
Poesia/Intervenção Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 468 08/29/2018 - 00:53 Português
Poesia/Fantasia O jardim de Epicuro 1 484 08/22/2018 - 17:14 Português
Poesia/Tristeza Em (des)construção 1 402 08/10/2018 - 15:46 Português
Poesia/Tristeza Máquina do tempo 1 411 08/08/2018 - 17:28 Português
Poesia/Tristeza Valores familiares 1 418 08/08/2018 - 17:21 Português
Poesia/Pensamentos Um lugar para chamar de seu 1 512 08/08/2018 - 17:14 Português
Poesia/Meditação Humilde-se! 1 508 05/21/2018 - 12:41 Português
Poesia/Tristeza Um inferno (para um poeta) 1 588 05/21/2018 - 12:34 Português
Prosas/Outros Onde? 2 416 03/08/2018 - 18:41 Português
Poesia/Comédia Meu amigo ócio 4 464 03/06/2018 - 16:20 Português
Poesia/Geral Promessas para uma vida nova 2 607 03/05/2018 - 21:09 Português
Poesia/Meditação Se Deus existisse... 4 560 03/05/2018 - 20:56 Português
Poesia/Intervenção Onde? 18 726 01/03/2018 - 19:28 Português
Poesia/Meditação Um instante infinito 1 541 11/17/2017 - 15:00 Português
Poesia/Desilusão Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 525 11/08/2017 - 12:38 Português
Poesia/Canção Sem título (por luto) 1 547 10/27/2017 - 15:34 Português
Poesia/Geral Mensagem 1 567 03/27/2017 - 14:50 Português
Poesia/Aforismo O exagero de Sócrates 0 458 10/14/2016 - 20:50 Português