CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Mil torrentes III (A liberdade de escolha)

"Vítimas ou privilegiados do mar,
acidentados, salvos ou a naufragar:
a esperança não pode, nunca, morrer
nem, que há o mal, podemos nos esquecer!
Muitas mães choram, muitos irmãos morrem;
o mar os devora e, suas vidas, consome!
Muitos não voltam por fatalidades,
outros não voltam, pois não têm vontade!

Enquanto navego este mundo a fora
e, de mares em mares, chego e vou embora,
questiono-me sobre esta vida incerta
com a alma livre e a cabeça aberta.
E todas as vezes que me sinto assim,
a seguinte pergunta sempre vem a mim:
'Por que é tão difícil haver compreensão
entre os seres humanos, que são tão irmãos?'

Somos levados pelas mãos do acaso
que nos direcionam da aurora ao ocaso.
Também é meu guia o vento que sopra
e que, a sua vontade e sabor, me manobra.
Nade, afunde, veleje a sorrir!
Exerça o direito de ir e de vir!
A liberdade de escolha é sagrada
e nunca poderia, de alguém, ser tirada!

Durante a sua viagem, amigo,
leve sempre um pensamento contigo:
Outras mudanças de estação virão
e as coisas apenas acontecerão
se você fizer uma escolha e a seguir
sem medo de se machucar ou ferir.
Podemos aprender com os dias passados
mas estes já foram, já estão enterrados!

Tudo o que tenho é o meu atual momento!
Faço o que quero, sem arrependimento,
pois, este é o pior de todos os males:
arrepender-se do que já não vale.
Coisas se opõem, outras ajudam.
Muitas empurram, outras nos puxam.
Exercite sempre a total liberdade,
mude o mundo ou nem faça alarde.

Já o futuro é algo que não existe,
é inalcançável, e isso nos deixa tristes.
É uma utopia que nos faz sofrer
e pode nunca chegar a acontecer!
Você pode possuir apenas o presente,
mudá-lo ou vive-lo indiferentemente.
Você tem duas vias a percorrer:
viver para amar ou amar para viver!"

[size=xx-small][font=Courier]Vejam também as partes I, II e IV. Vejam também os meus outros textos, comentem, ficarei feliz em receber comentários.[/font][/size]

Submited by

terça-feira, maio 4, 2010 - 19:11

Poesia :

Your rating: None (3 votes)

MaynardoAlves

imagem de MaynardoAlves
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 semanas 7 horas
Membro desde: 05/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 597

Comentários

imagem de MaynardoAlves

Mil torrentes III (A liberdade de escolha)

Tratam-se das primeiras conclusões a que o marinheiro solitário chega: carta endereçada a outros marinheiros solitários, companheiros na busca pelo sentido da vida.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MaynardoAlves

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo O vinhedo universal 1 1.238 02/06/2020 - 13:39 Português
Poesia/Meditação Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 1.397 12/03/2018 - 15:23 Português
Poesia/Intervenção Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 1.244 10/09/2018 - 12:41 Português
Poesia/Geral Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 994 09/26/2018 - 00:17 Português
Poesia/Geral Revolucionário... revolucionário!? 1 1.041 09/25/2018 - 17:12 Português
Prosas/Outros Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 1.258 09/19/2018 - 19:13 Português
Poesia/Meditação O legado de um filósofo 1 1.091 09/17/2018 - 19:45 Português
Poesia/Intervenção Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 1.452 08/28/2018 - 23:53 Português
Poesia/Fantasia O jardim de Epicuro 1 1.395 08/22/2018 - 16:14 Português
Poesia/Tristeza Em (des)construção 1 1.314 08/10/2018 - 14:46 Português
Poesia/Tristeza Máquina do tempo 1 1.419 08/08/2018 - 16:28 Português
Poesia/Tristeza Valores familiares 1 1.399 08/08/2018 - 16:21 Português
Poesia/Pensamentos Um lugar para chamar de seu 1 1.323 08/08/2018 - 16:14 Português
Poesia/Meditação Humilde-se! 1 1.319 05/21/2018 - 11:41 Português
Poesia/Tristeza Um inferno (para um poeta) 1 1.496 05/21/2018 - 11:34 Português
Prosas/Outros Onde? 2 1.271 03/08/2018 - 17:41 Português
Poesia/Comédia Meu amigo ócio 4 1.407 03/06/2018 - 15:20 Português
Poesia/Geral Promessas para uma vida nova 2 1.564 03/05/2018 - 20:09 Português
Poesia/Meditação Se Deus existisse... 4 1.350 03/05/2018 - 19:56 Português
Poesia/Intervenção Onde? 18 1.758 01/03/2018 - 18:28 Português
Poesia/Meditação Um instante infinito 1 1.356 11/17/2017 - 14:00 Português
Poesia/Desilusão Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 1.496 11/08/2017 - 11:38 Português
Poesia/Canção Sem título (por luto) 1 1.387 10/27/2017 - 14:34 Português
Poesia/Geral Mensagem 1 1.447 03/27/2017 - 13:50 Português
Poesia/Aforismo O exagero de Sócrates 0 1.210 10/14/2016 - 19:50 Português