CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Soneto III da 1ª desilusão

"De tantas graças do amor que tive,
apaixonado ficou meu peito;
com rosas vivas de amor-perfeito
no paraíso uma vez estive.

De tantas dores do amor que tive,
petrificado ficou meu peito;
repousa a dor em seu morto leito,
aqui no inferno sozinho vive.

O amargo gosto que em mim convive
com a doce ira de um vão conceito
atira-me dentro do meu declive.

O doce amor que salgou meu peito
tornou-se fel que ainda em mim convive.
Onde está a alegria que me é direito?"

[size=xx-small][font=Courier]Vejam também os meus outros textos, comentem, ficarei feliz em receber comentários.[/font][/size]

Submited by

sexta-feira, maio 14, 2010 - 02:08

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

MaynardoAlves

imagem de MaynardoAlves
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 14 semanas 12 horas
Membro desde: 05/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 597

Comentários

imagem de MaynardoAlves

Soneto III da 1ª desilusão

Eu lírico feminino sofrendo as dores da primeira desilusão amorosa e questionando-se sobre a felicidade e as tristes consequências do amor vivido. Um de meus primeiros poemas.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MaynardoAlves

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo O vinhedo universal 1 562 02/06/2020 - 14:39 Português
Poesia/Meditação Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 574 12/03/2018 - 16:23 Português
Poesia/Intervenção Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 678 10/09/2018 - 13:41 Português
Poesia/Geral Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 596 09/26/2018 - 01:17 Português
Poesia/Geral Revolucionário... revolucionário!? 1 575 09/25/2018 - 18:12 Português
Prosas/Outros Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 708 09/19/2018 - 20:13 Português
Poesia/Meditação O legado de um filósofo 1 563 09/17/2018 - 20:45 Português
Poesia/Intervenção Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 784 08/29/2018 - 00:53 Português
Poesia/Fantasia O jardim de Epicuro 1 764 08/22/2018 - 17:14 Português
Poesia/Tristeza Em (des)construção 1 681 08/10/2018 - 15:46 Português
Poesia/Tristeza Máquina do tempo 1 699 08/08/2018 - 17:28 Português
Poesia/Tristeza Valores familiares 1 784 08/08/2018 - 17:21 Português
Poesia/Pensamentos Um lugar para chamar de seu 1 736 08/08/2018 - 17:14 Português
Poesia/Meditação Humilde-se! 1 736 05/21/2018 - 12:41 Português
Poesia/Tristeza Um inferno (para um poeta) 1 896 05/21/2018 - 12:34 Português
Prosas/Outros Onde? 2 689 03/08/2018 - 18:41 Português
Poesia/Comédia Meu amigo ócio 4 735 03/06/2018 - 16:20 Português
Poesia/Geral Promessas para uma vida nova 2 892 03/05/2018 - 21:09 Português
Poesia/Meditação Se Deus existisse... 4 774 03/05/2018 - 20:56 Português
Poesia/Intervenção Onde? 18 1.084 01/03/2018 - 19:28 Português
Poesia/Meditação Um instante infinito 1 825 11/17/2017 - 15:00 Português
Poesia/Desilusão Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 811 11/08/2017 - 12:38 Português
Poesia/Canção Sem título (por luto) 1 776 10/27/2017 - 15:34 Português
Poesia/Geral Mensagem 1 846 03/27/2017 - 14:50 Português
Poesia/Aforismo O exagero de Sócrates 0 626 10/14/2016 - 20:50 Português