CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Vida ida

Como é possível que alguém não faça nada e fique olhando para as estrelas sem pensar?
Como é possível que alguém não tenha nada e ainda fique aqui passivo, moribundo?
Como era bom, quando moço, ter o maior amor do mundo!
Eu pensava:
Meus amores vão se afirmar em minhas moças
e as estrelas brilharão em noites douras
ofuscando nossos brilhos como pingos muito albinos,
requerendo seu espaço em nosso coração.

Como é possível que alguém não pense em nada enquanto olha aqui para baixo a nos fitar?
Como é possível que alguém não fale nada e ainda finja estar num mundo surdo-mudo?
Como era bom, quando moço, ser o maior escritor do mundo!
Eu pensava:
Meus versos vão se iluminar em outras bocas
e as barreiras romper-se-ão em coisas poucas.
Estão naqueles velhos livros e nos filmes dos antigos
e no meio de uma velha estrofe de canção.

Como é possível que alguém não louve a nada e ainda finja nada ver e nada amar?
Como é possível que alguém não sinta nada enquanto vê ser destruído o nosso mundo?
Como era bom, quando moço, ter a maior fé no mundo!
Eu pensava:
Meus atos hão de perturbar os que são podres
e nas geleiras de suas almas reatores
reatarão seus brilhos lindos e iluminarão seus filhos
como as gotas do orvalho em dias de verão.

Como é possível que os pedaços se encaixavam e agora vejo tudo aquilo se arruinar?
Como é possível? Como eu me apaixonava! E eu via o bem em tudo o que eu via no mundo!
Como é ruim, hoje em dia, ter o maior rancor do mundo!
Agora eu penso:
Meus amores, versos e prosas, atos e estórias se esmorecem em poucas bocas
e as barreiras que eu rompera são tão poucas!
E aquele jovem vivo?
Morreu nos tempos dos antigos?
Ou no meio de uma velha estrofe de canção...?

[size=xx-small][font=Courier]Vejam também os meus outros textos, comentem, ficarei feliz em receber comentários.[/font][/size]

Submited by

sábado, maio 15, 2010 - 19:37

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

MaynardoAlves

imagem de MaynardoAlves
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 semanas 6 dias
Membro desde: 05/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 597

Comentários

imagem de MaynardoAlves

Vida ida

Reflexões e pensamentos a respeito da passagem do tempo e da vida que escorre pelos anos. Sempre é mais tarde do que pensamos. Não podemos perder tempo.

imagem de Susan

Re: Vida ida

Pensamentos em passagens da vida , do ser e não ser ...
Uma unica e imensa riqueza :ricos olham e não veem nem os pobres também , mais um na multidão ...
Vasto mundo gigante formigueiro
A juventude vive se estiver presente na alma e no coração independentemente das mazelas do tempo cedidas ao corpo !
O jovem pode estar vivo numa velha estrofe ou nova canção , apenas dependerá de se encontrar nas estrofes!
Abraços
Susan

imagem de MaynardoAlves

Re: Vida ida

Muito obrigado e parabéns pelo comentário lindamente poético, Susan.

Um abraço!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MaynardoAlves

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo O vinhedo universal 1 480 02/06/2020 - 14:39 Português
Poesia/Meditação Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 493 12/03/2018 - 16:23 Português
Poesia/Intervenção Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 589 10/09/2018 - 13:41 Português
Poesia/Geral Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 564 09/26/2018 - 01:17 Português
Poesia/Geral Revolucionário... revolucionário!? 1 538 09/25/2018 - 18:12 Português
Prosas/Outros Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 633 09/19/2018 - 20:13 Português
Poesia/Meditação O legado de um filósofo 1 501 09/17/2018 - 20:45 Português
Poesia/Intervenção Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 713 08/29/2018 - 00:53 Português
Poesia/Fantasia O jardim de Epicuro 1 704 08/22/2018 - 17:14 Português
Poesia/Tristeza Em (des)construção 1 612 08/10/2018 - 15:46 Português
Poesia/Tristeza Máquina do tempo 1 648 08/08/2018 - 17:28 Português
Poesia/Tristeza Valores familiares 1 714 08/08/2018 - 17:21 Português
Poesia/Pensamentos Um lugar para chamar de seu 1 682 08/08/2018 - 17:14 Português
Poesia/Meditação Humilde-se! 1 669 05/21/2018 - 12:41 Português
Poesia/Tristeza Um inferno (para um poeta) 1 823 05/21/2018 - 12:34 Português
Prosas/Outros Onde? 2 625 03/08/2018 - 18:41 Português
Poesia/Comédia Meu amigo ócio 4 667 03/06/2018 - 16:20 Português
Poesia/Geral Promessas para uma vida nova 2 821 03/05/2018 - 21:09 Português
Poesia/Meditação Se Deus existisse... 4 729 03/05/2018 - 20:56 Português
Poesia/Intervenção Onde? 18 977 01/03/2018 - 19:28 Português
Poesia/Meditação Um instante infinito 1 772 11/17/2017 - 15:00 Português
Poesia/Desilusão Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 753 11/08/2017 - 12:38 Português
Poesia/Canção Sem título (por luto) 1 733 10/27/2017 - 15:34 Português
Poesia/Geral Mensagem 1 775 03/27/2017 - 14:50 Português
Poesia/Aforismo O exagero de Sócrates 0 589 10/14/2016 - 20:50 Português