CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

CONTACTO ALIENÍGENA - No tempo em que os homens falavam

Ao longo dos tempos, a Comunidade Galáctica sempre promoveu a vida em todos os planetas viáveis, fazendo correcções para que cada vez mais se aproximem da perfeição. Mas este é um trabalho moroso e por vezes com resultados muito desanimadores.

A raça humana foi talvez a que mais desiludiu estes cientistas dos Cosmos, principalmente pelo seu carácter belicista, quer para com as outras espécies, quer para consigo mesma, quer contra o planeta – a sua própria casa.

Eram incontáveis os conflitos despoletados pelos seres humanos, a maioria das vezes por questões vãs e absolutamente condenáveis, demonstrando insensibilidade e desrespeito pelo sofrimento alheio.

Mas o verdadeiro caos surgiu com os avanços galopantes na área da tecnologia, quando os homens se acharam como genuínos deuses de toda a vida, manipulando a delicadas leis da natureza a seu bel-prazer com uma obsessão suicida.

Através das telecomunicações, o interminável barulho das suas actividades extravasou o espaço planetário chegando aos locais mais longínquos da Via Láctea, ameaçando a segurança e a saúde mental dos seres inteligentes de toda a galáxia, com essa nociva poluição sonora.

Foi então que a Comunidade decidiu colocar de vez, um ponto final no problema, fazendo para isso uso de um método já antes utilizado com sucesso noutro sistema planetário cujo povo alcançara semelhante nível de insensibilidade e despudor.

Um vírus que fora criado, com esse propósito específico, foi produzido em série e depois espalhado pela a atmosfera do planeta Terra. Em poucas horas todos os seres humanos ficaram permanentemente incapacitados de falar e de ouvir.

“Finalmente temos paz” – Suspiraram aliviados os povos da Galáxia!
_____________________________________________________________________

22.01.2012, Henricabilio

Submited by

quinta-feira, setembro 6, 2012 - 22:04
Average: 4 (1 vote)

Henricabilio

imagem de Henricabilio
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 44 semanas
Membro desde: 03/15/2012
Conteúdos:
Pontos: 1480

Comentários

imagem de GIL60

É verdade, amigo Abílio

É verdade, amigo Abílio

Cada vez mais, o homem se auto-destroi.

Gostei, desta tua divagação pela ficção científica.

Abraço forte!

Bom fim de semana.

Mário

imagem de eloy de alfa centauro

PLANETA DE NATUREZA ESTONTEANTE

PLANETA DE NATUREZA ESTONTEANTE POVOADO POR BÁRBAROS , DESPERDÍCIO TOTAL ..........PAZ

imagem de Jokalink

Realidade

Um humor corrosivo, que traduz e bem, em termos satíricos, a nossa triste realidade.
E o ruído não é apenas sonoro...

Muito bom.

Abraço.
Jorge Santos

imagem de Henricabilio

é muita a poluição que a

é muita a poluição que a humanidade faz,
a maioria das vezes sem se dar conta.
Neste caso, é a poluição sonora.

Grato!

_Abilio

imagem de Henricabilio

humor negro

Tenho utilizado estes textos para criticar a humanidade
com um humor corrosivo.

Grato pela apreciação!

Abilio

imagem de Odete Ferreira

Bom texto

Bom texto literário e com uma mensagem sempre atual...

Bjo, amigo

:)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henricabilio

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Nem sempre existe Poesia em ti... 25 1.879 12/13/2019 - 15:57 Português
Poesia/Dedicado DEDICATÓRIA: TU QUE VIAJAS COMIGO. 4 969 02/27/2018 - 10:42 Português
Poesia/Desilusão Pesadelo número três 1 942 06/04/2013 - 09:50 Português
Poesia/Fantasia POEMA ESCRITO ENQUANTO DORMIA 3 1.093 03/25/2013 - 21:49 Português
Poesia/Pensamentos criArte: Autores versus Leitores 1 1.182 02/07/2013 - 01:49 Português
Poesia/Intervenção Ou você se cala oh você se - ode 4 1.024 01/28/2013 - 19:10 Português
Poesia/Meditação Uma árvore tem sempre esperança 1 972 12/09/2012 - 16:19 Português
Poesia/Meditação Absurdos existenciAis 3 1.525 11/29/2012 - 23:11 Português
Poesia/Intervenção Poema por linhas tortas 3 1.308 11/21/2012 - 14:38 Português
Prosas/Ficção Cientifica CONTACTO ALIENÍGENA - No tempo em que os homens falavam 6 2.214 11/16/2012 - 17:03 Português
Prosas/Ficção Cientifica CONTACTO ALIENÍGENA - A MORTE QUE VEIO DO ESPAÇO 1 1.352 11/08/2012 - 20:08 Português
Poesia/Meditação Testamento poÉtico 2 1.024 10/13/2012 - 22:40 Português
Poesia/Amizade Dar à palavra o sentimento 3 890 09/25/2012 - 20:14 Português
Poesia/Alegria À pedra no meio do caminho 6 1.045 09/16/2012 - 17:28 Português
Poesia/Meditação Poema Big Bang 3 2.295 08/21/2012 - 22:29 Português
Prosas/Ficção Cientifica CONTACTO ALIENÍGENA - AOS OLHOS DE QUEM VÊ... 3 4.855 08/11/2012 - 22:40 Português
Prosas/Ficção Cientifica CONTACTO ALIENÍGENA - A GAIOLA 2 4.341 08/11/2012 - 22:20 Português
Ministério da Poesia/Geral VAMOS FAZER UM HAIKAI?!... 5 1.331 08/11/2012 - 22:16 Português
Poesia/Poetrix 7 jogos de palavras em 7 poetrix 8 1.544 07/16/2012 - 08:47 Português
Prosas/Mistério COM UM ÚNICO TIRO... (Microconto) 5 1.029 07/08/2012 - 00:04 Português
Poesia/Alegria Um poema breve, muito breve 15 1.398 07/05/2012 - 22:28 Português
Poesia/Meditação PEÇO PERDÃO 12 1.161 06/23/2012 - 16:36 Português
Poesia/Meditação Novo Poema ao Espelho|ohlepsE 4 1.331 06/22/2012 - 21:04 Português
Poesia/Geral Criatividade versus censura 8 1.352 06/10/2012 - 22:10 Português
Ministério da Poesia/Meditação As nascentes das ideias 5 1.236 05/28/2012 - 21:51 Português