Minha voz não vê …

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,
Deduzo o universo no que digo,
Ainda que finito o que penso,

A voz é a alma de quem sente,
Tudo dentro de mim nem gente é,
Apenas a sensação de sê-lo,
Por castigo idêntico ao da alma.

De significados nada sei,
Entre a onda e a cava há uma pausa
Depois do movimento,
A voz é outra coisa, no meio da alma,

Não vê, sente …

Jorge Santos (01/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

Thursday, February 8, 2018 - 10:27

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

Joel's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 6 days 20 hours ago
Joined: 12/20/2009
Posts:
Points: 41021

Comments

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Add comment

Login to post comments

other contents of Joel

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/General Não ha paisagem que ame mais 10 1.493 11/15/2018 - 21:32 Portuguese
Prosas/Others Requiem for a dream 10 2.746 11/15/2018 - 21:32 Portuguese
Poesia/General O rio só precisa desejar a foz 10 1.242 11/13/2018 - 13:43 Portuguese
Poesia/General Se pudesse pegava em mim e seria outra coisa qualquer 11 1.664 11/13/2018 - 13:41 Portuguese
Poesia/General Vivo numa casa sem vista certa 11 1.946 11/13/2018 - 13:39 Portuguese
Ministério da Poesia/General Amor omisso. 11 1.692 10/16/2018 - 17:32 Portuguese
Poesia/General I can fly ... 11 1.526 10/16/2018 - 09:41 Portuguese
Poesia/General -O corte do costume, se faz favor – 14 802 10/16/2018 - 09:38 Portuguese
Ministério da Poesia/General Jaz por terra... 13 1.217 10/16/2018 - 09:37 Portuguese
Ministério da Poesia/General Eu sou o oposto, 13 1.107 10/16/2018 - 09:36 Portuguese
Ministério da Poesia/General Escolho fugir de mim, 13 1.642 10/16/2018 - 09:35 Portuguese
Ministério da Poesia/General No bater de duas asas​ ... 13 2.208 10/16/2018 - 09:34 Portuguese
Poesia/General “From above to below” 13 778 10/16/2018 - 09:33 Portuguese
Ministério da Poesia/General Conto … 13 558 10/16/2018 - 09:32 Portuguese
Ministério da Poesia/General “From above to below” 13 1.117 10/16/2018 - 09:31 Portuguese
Ministério da Poesia/General JOEL MATOS 14 2.549 10/16/2018 - 09:31 Portuguese
Ministério da Poesia/General Antes de tud’o mais ... 13 1.026 10/16/2018 - 09:30 Portuguese
Ministério da Poesia/General "Sinto" 13 1.723 10/16/2018 - 09:29 Portuguese
Ministério da Poesia/General "Semper aeternum" 13 1.887 10/16/2018 - 09:28 Portuguese
Ministério da Poesia/General Ao principio ... 14 1.467 10/16/2018 - 09:27 Portuguese
Ministério da Poesia/General Em geral ... 13 1.445 10/16/2018 - 09:26 Portuguese
Poesia/General A Confissão ( A Neruda) 13 2.174 10/16/2018 - 08:54 Portuguese
Poesia/General “Entre duas aspas” 13 3.672 10/16/2018 - 08:53 Portuguese
Poesia/General Como paisagem ao morrer o dia, o voar do ganso… 13 799 10/16/2018 - 08:52 Portuguese
Poesia/General A verdade é Tenente ...Tio Lawrence. 13 4.440 10/16/2018 - 08:51 Portuguese