Minha voz não vê …

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,
Deduzo o universo no que digo,
Ainda que finito o que penso,

A voz é a alma de quem sente,
Tudo dentro de mim nem gente é,
Apenas a sensação de sê-lo,
Por castigo idêntico ao da alma.

De significados nada sei,
Entre a onda e a cava há uma pausa
Depois do movimento,
A voz é outra coisa, no meio da alma,

Não vê, sente …

Jorge Santos (01/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

Thursday, February 8, 2018 - 10:27

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

Joel's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 1 week 2 days ago
Joined: 12/20/2009
Posts:
Points: 41021

Comments

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Add comment

Login to post comments

other contents of Joel

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Ministério da Poesia/General Na extrema qu’esta minh’alma possui. 156 872 04/24/2019 - 20:03 Portuguese
Ministério da Poesia/General Como rei deposto numa nação de rosas ... 266 2.707 04/23/2019 - 09:37 Portuguese
Ministério da Poesia/General Por amor ao meu país… 230 2.662 04/23/2019 - 09:05 Portuguese
Ministério da Poesia/General Posso soltar as asas… 330 1.917 04/14/2019 - 19:58 Portuguese
Ministério da Poesia/General Frágil 353 2.581 04/14/2019 - 19:53 Portuguese
Ministério da Poesia/General O Cavaleiro da Dinamarca. 780 1.709 04/14/2019 - 19:52 Portuguese
Poesia/General (Vive la France) 465 3.118 04/14/2019 - 19:48 Portuguese
Ministério da Poesia/General Calmo 332 1.798 04/14/2019 - 19:46 Portuguese
Poesia/General A ilusão do Salmão ... 544 1.309 04/14/2019 - 19:45 Portuguese
Ministério da Poesia/General Sofro por não ter falta , 612 1.961 04/13/2019 - 11:39 Portuguese
Ministério da Poesia/General Ridículo q.b. 509 2.533 04/12/2019 - 16:22 Portuguese
Ministério da Poesia/General À dimensão do horto … 347 1.937 04/11/2019 - 09:45 Portuguese
Ministério da Poesia/General Trago em mim dentro 771 3.144 04/10/2019 - 10:53 Portuguese
Poesia/General Último Poema 435 2.911 04/10/2019 - 10:50 Portuguese
Ministério da Poesia/General Colossal o Oceano, 434 2.216 04/10/2019 - 10:49 Portuguese
Ministério da Poesia/General O Gebo e o Sonho. 404 2.494 04/10/2019 - 10:48 Portuguese
Ministério da Poesia/General Convenço, convencei, convençai… 491 2.167 04/09/2019 - 12:00 Portuguese
Poesia/General Certidão de procedência 406 1.981 04/09/2019 - 11:58 Portuguese
Poesia/General - Papoila é nome de guerra - 359 31.342 04/09/2019 - 11:56 Portuguese
Poesia/General Como terra me quero, descalço e baixo ... 480 1.164 04/09/2019 - 11:52 Portuguese
Poesia/General O erro de Descartes 479 1.600 04/09/2019 - 11:49 Portuguese
Ministério da Poesia/General V de Vitória - Revolução - 537 2.420 04/03/2019 - 16:43 Portuguese
Ministério da Poesia/General Minha alma é um lego 506 2.691 03/30/2019 - 17:19 Portuguese
Ministério da Poesia/General Eu sou tudo aquilo por onde me perco… 420 2.911 03/30/2019 - 17:17 Portuguese
Poesia/General (1820) 305 2.197 03/30/2019 - 17:14 Portuguese