CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Na velha e gasta cadeira de baloiço,
rangendo e balançando,gasto
chapéu de palha desfeito,não ouço
E o tempo?Ah, esse nefasto.

Sinto o calor dos dias, na pele
Os dias sem significado
O vazio que a Alma repele
Num corpo sem cuidado

Recordo tuas ultimas palavras
de malas feitas, já aviadas
essas verdades por ti atiradas
As minhas pausas, demoradas

E partis-te, e fugis-te...desistis-te?
Já não canto canções de Amor
Calei a guitarra, mal sais-te
Toquei trompete,numa balada Triste

Deixei de comer, libertei o cão
esse que me abandone tambem
Perdi a nossa suave ilusão
Sei que nada de bom provêm

Ao longe, sinto ainda a poeira
que se levantou ao partires
Erro da vida, grande asneira
Mas cantarei, se pedires

Por agora tenho o Jazz sem voz
Instrumental, vago e sentido
sem o teu Fado como abrigo

.......Nesta História de Nós!

Submited by

terça-feira, março 16, 2010 - 11:08

Poesia :

No votes yet

Mefistus

imagem de Mefistus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 13 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 3083

Comentários

imagem de Daisy_Lee82

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

na voz do jazz esse caos louco de sensações... uma perda!

lindíssimo! como tudo nas suas palavras...

imagem de robsondesouza

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Mefistus,

É agradável dividir este espaço com um poeta POETA!

"Deixei de comer, libertei o cão
esse que me abandone tambem
Perdi a nossa suave ilusão
Sei que nada de bom provêm"

Como é complicado viver e, ao mesmo tempo, deixar-se morrer nas ilusões da vida...

Sem mais palavras (pois estas também me faltam agora).

Abraços, Robson!

imagem de Manuelaabreu

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Olá Mefistus
...o Inverno está prestes a terminar...quizás cantarás uma canção de amor na Primavera que se avizinha.
...e ofereço-te este canto nas vésperas da Primavera:

"Convite ao amor

Amor fitemos este ar primaveril…fitemos
O ar bucólico…enlacemos nossos corpos
Contemplemo-nos…elevemos nossos copos
Em forma de saudação ao amor…brindemos!

Amor admiremos os campos e suas imensas vidas
Envolvamo-nos em suas mirras na brandura do ar que passa
Embriaguemo-nos nos odores inebriantes um auge de graça
Demos graças Senhor! Ao amor e suas boas vindas!

Lancemos nossas tormentas de infiéis momentos de dor
Lancemo-las para um bardo sem vivalma a cantar
Em simultâneo desnudemos nossos corpos amor

Escutemos, a melodia de sua majestade campestre
Amor fitemos o desabrochar das flores em mil tons
Lancemo-nos em êxtase uno matando a saudade agreste."

Maria Luzia Fronteira

Funchal, 15 de Março de 2010

imagem de nunomarques

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Belo poema, bela balada, vai largando notas num canto triste que nos envolve no fado da despedida.

Gostei imenso,

Abraço
Nuno

imagem de apsferreira

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Um belo poema, escrito,
com emoção, que transparece
a cada verso.
:-)

imagem de Henrique

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

É um belo fado!!!!

:-)

imagem de Clarisse

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

E as palavras d a n ç a m ao sabor do poeta que as faz vibrar, mesmo por motivos tristes.

A despedida é triste, o poema também, mas mesmo assim não deixa de ser belo..!

Adorei,
Clarisse

imagem de Dianinha

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Mas eu também te peço para continuares a cantar canções de amor, escrever poemas de amor! Como nós adoramos ler...

Lindo e triste Mefistus!
Beijinho...

imagem de ÔNIX

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Admiro essa tua versatilidade. Trazes temas variados e muito bem descritos nos teus poemas.

Adorei ler

beijo

Matilde D'Ônix

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: ALL THAT JAZZ - ( podia ser um Fado)

Parabéns pelo belo poema.

Gostei.

Um abraço,
Roberto

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Mefistus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Saber A Mar! 4 1.064 02/19/2019 - 16:26 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 3 0 1.134 02/07/2015 - 11:18 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 2 0 1.052 02/07/2015 - 11:11 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta - Parte 1 - Capítulo 1 - 0 881 02/07/2015 - 11:07 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 905 02/07/2015 - 11:03 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 1.047 02/07/2015 - 11:00 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 0 07/09/2012 - 15:31 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 1.604 07/09/2012 - 15:30 Português
Poesia/Aforismo Cativa Saliva na boca triste 0 3.359 06/04/2012 - 13:52 Português
Poesia/Meditação Haveria Sempre Poesia, Nas horas loucas de maresia 2 1.708 04/21/2012 - 05:56 Português
Poesia/Desilusão Melancolia 0 1.365 11/04/2011 - 12:11 Português
Poesia/Pensamentos Para onde vou ó dor! 0 989 11/04/2011 - 11:42 Português
Poesia/Meditação Trova a dois Terços! 0 1.356 11/04/2011 - 11:34 Português
Poesia/Intervenção Ó Chefe dá-me um emprego! 1 1.566 10/25/2011 - 10:30 Português
Poesia/Dedicado Em amêndoas Tragado 3 1.675 10/24/2011 - 10:15 Português
Poesia/Intervenção Uma breve nostalgia! 0 1.483 10/24/2011 - 10:06 Português
Poesia/Meditação No pio da Perdiz 0 1.643 10/24/2011 - 09:58 Português
Poesia/Fantasia Baila Marisa Baila! 3 2.246 09/01/2011 - 11:17 Português
Prosas/Terror Diablo- Capitulo 4 (parte 4/4) 0 1.690 04/09/2011 - 01:02 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 3/4) 0 1.793 04/09/2011 - 00:59 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 2/4) 0 1.366 04/09/2011 - 00:56 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 4 (Parte 1/4). 0 2.451 04/09/2011 - 00:49 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 3 (Parte 3/3) 0 1.562 04/09/2011 - 00:46 Português
Poesia/Meditação Dançarina de saia Púpura 2 2.053 04/07/2011 - 23:35 Português
Poesia/Meditação Como um corpo suspenso em cordas de linho 1 1.762 02/27/2011 - 20:51 Português