CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Cego debruçado em via-estreita

Há palavras de vulgar despojo,
Pois porque o normal é dar, logo
Eu me dou, de mim próprio, tal
Como choro ou respiro e me redimo, 

Mortal despojo, nome de guerra, nojo,
Guerreiro de latão, charlatão, só de incerteza
Tenho pose chaves e certidão; desejo é
Bom-porto, Porto-bom tem Zenão,

O silêncio é absurdo e o meu espírito
Paira longe ao longo, pois já não é só o pensar
Que me foge, eu que fujo de me pensar
Morto e mudo, cego debruçado em via-estreita,

Consciente da derrota, fama é lama e o facto
De ser dissemelhante a algum outro
Espécime de peixe-monge, faringe desfeita
E traqueia, difíceis de engolir, de pesar,

Há palavras de vulgar despojo, nojo
Porém me dá a fala sem emoção, "fio-prumo", 
Por isso choro, quando respiro
De fora para dentro...e me dou,

Cego debruçado em via-estreita e oblonga,
Vivo metaforicamente falando pra fora 
E me queixo não por intenção mas por despeito,
Cedo por entre a prega do beiço, essa sim,

Autêntica, sábia, cega e verdadeira.

Jorge Santos 01/2019
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, março 29, 2019 - 11:25

Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 2 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40650

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral O azedume no vinagre ou rumo a Centauro-A 209 952 03/30/2019 - 12:14 Português
Poesia/Geral o sabor da terra 296 645 03/30/2019 - 12:12 Português
Poesia/Geral Inté'que poema se chame de Eu ... 243 869 03/30/2019 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Igual a toda'gente... 287 1.013 03/30/2019 - 12:10 Português
Ministério da Poesia/Geral À excelência ! 160 1.216 03/30/2019 - 12:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Contraditório, só eu sou... 181 666 03/30/2019 - 12:07 Português
Ministério da Poesia/Geral Cuido que não sei, 172 1.024 03/30/2019 - 12:05 Português
Ministério da Poesia/Geral “Semper aeternum” 211 872 03/30/2019 - 12:04 Português
Ministério da Poesia/Geral Sei porque vejo, 222 1.333 03/30/2019 - 12:04 Português
Ministério da Poesia/Geral O poço do Oráculo… 30 160 12/02/2018 - 19:39 Português
Ministério da Poesia/Intervenção (Os Míseros não Têm Mando) 17 1.123 12/02/2018 - 19:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Canto ao dia, pra que à noite não… 19 139 12/02/2018 - 19:13 Português
Poesia/Geral (Meu reino é um prado morto) 24 612 12/02/2018 - 19:04 Português
Ministério da Poesia/Geral Canção Cansei 24 437 12/02/2018 - 19:02 Português
Poesia/Geral Tenho um conto pra contar 16 673 12/02/2018 - 19:00 Português
Ministério da Poesia/Aforismo não sei quem sou 21 890 12/02/2018 - 18:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Prazer da busca… 17 87 12/02/2018 - 18:56 Português
Ministério da Poesia/Geral Com a mesa encostada aos lábios… 12 243 12/02/2018 - 18:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Porque Poema és Tu 22 112 12/02/2018 - 18:47 Português
Poesia/Geral Nêsperas do meu encanto… 16 408 12/02/2018 - 18:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Natureza viva 13 242 12/02/2018 - 18:44 Português
Ministério da Poesia/Aforismo aresta ou 10 1.858 11/28/2018 - 17:38 Português
Ministério da Poesia/Dedicado teresa dia bom 12 1.069 11/28/2018 - 17:35 Português
Ministério da Poesia/Gótico ragon 10 1.742 11/28/2018 - 17:33 Português
Ministério da Poesia/Aforismo par 10 1.529 11/28/2018 - 17:27 Português