CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Das mazelas que o tempo impõe ao corpo

As marcas das vivências se agrupam em novas rugas.
Os olhos, já cansados, distorcem a visão:
enxergam poucas cores das paletas da emoção.
As mãos, outrora ágeis, se perdem em lentas fugas.

As pernas já não saltam nem dançam a canção
que embala a triste alma agora presa em amarguras.
A silhueta altiva agora é uma triste figura
que enverga a cada dia sob a sazonal pressão.

O implacável tempo impõe amargas ataduras
ao corpo já cansado de tanta desilusão.
Somente a alma sabe se abster da vida dura.

A saúde da alma mantém jovem o coração.
E pode manter longe da velhice o corpo em fuga.
O espírito incansável é o que mantém o corpo são.

Submited by

terça-feira, junho 28, 2016 - 18:40

Poesia :

Your rating: None (5 votes)

MaynardoAlves

imagem de MaynardoAlves
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 12 semanas 2 dias
Membro desde: 05/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 597

Comentários

imagem de MaynardoAlves

Das mazelas que o tempo impõe ao corpo

Reflexões sobre a influência do poder do tempo sobre os nossos corpos.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MaynardoAlves

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo O vinhedo universal 1 751 02/06/2020 - 14:39 Português
Poesia/Meditação Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 771 12/03/2018 - 16:23 Português
Poesia/Intervenção Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 808 10/09/2018 - 13:41 Português
Poesia/Geral Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 672 09/26/2018 - 01:17 Português
Poesia/Geral Revolucionário... revolucionário!? 1 659 09/25/2018 - 18:12 Português
Prosas/Outros Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 851 09/19/2018 - 20:13 Português
Poesia/Meditação O legado de um filósofo 1 676 09/17/2018 - 20:45 Português
Poesia/Intervenção Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 913 08/29/2018 - 00:53 Português
Poesia/Fantasia O jardim de Epicuro 1 888 08/22/2018 - 17:14 Português
Poesia/Tristeza Em (des)construção 1 805 08/10/2018 - 15:46 Português
Poesia/Tristeza Máquina do tempo 1 848 08/08/2018 - 17:28 Português
Poesia/Tristeza Valores familiares 1 922 08/08/2018 - 17:21 Português
Poesia/Pensamentos Um lugar para chamar de seu 1 870 08/08/2018 - 17:14 Português
Poesia/Meditação Humilde-se! 1 857 05/21/2018 - 12:41 Português
Poesia/Tristeza Um inferno (para um poeta) 1 1.013 05/21/2018 - 12:34 Português
Prosas/Outros Onde? 2 807 03/08/2018 - 18:41 Português
Poesia/Comédia Meu amigo ócio 4 896 03/06/2018 - 16:20 Português
Poesia/Geral Promessas para uma vida nova 2 1.042 03/05/2018 - 21:09 Português
Poesia/Meditação Se Deus existisse... 4 899 03/05/2018 - 20:56 Português
Poesia/Intervenção Onde? 18 1.226 01/03/2018 - 19:28 Português
Poesia/Meditação Um instante infinito 1 925 11/17/2017 - 15:00 Português
Poesia/Desilusão Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 935 11/08/2017 - 12:38 Português
Poesia/Canção Sem título (por luto) 1 926 10/27/2017 - 15:34 Português
Poesia/Geral Mensagem 1 964 03/27/2017 - 14:50 Português
Poesia/Aforismo O exagero de Sócrates 0 769 10/14/2016 - 20:50 Português