CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Do(lo)res

Quanto mais uso esse meu coração,
mais se faz viva essa minha canção.
Numa sequência de dores,
sempre me pego chorando em vão.

Quanto mais uso esse meu coração,
mais se faz viva essa desilusão.
Dores maiores que amores,
sempre aparecem na minha canção.

Do(lo)res vinham e Do(lo)res vão,
sempre alterando essa minha canção.
Muitas sequelas de amores,
enfatizando a minha solidão.

Do(lo)res vinham e Do(lo)res vão.
Todas as flores, então, murcharão.
E o peso de seus olores
trazem leveza à minha compaixão.

Tudo o que eu faço parece em vão;
todas as forças se acabarão;
o mundo perde suas cores;
brancos e pretos se acinzentarão.

Todas as vezes que eu tento amar,
sombras e nódoas se fazem luar.
Total ausência de cores.
Palavras e imagens me tiram o ar.

E o que fazer quando me apaixonar?
Vou eu crescer ou me acriançar?
É uma explosão de amores
que desgoverna meu jeito de amar.

E o que fazer quando me encontrar?
Vou me perder ou me maravilhar?
Morte com cheiro de flores
faz este corpo parar de pulsar.

[size=xx-small][font=Courier]Vejam também os meus outros textos, comentem, ficarei feliz em receber comentários.[/font][/size]

Submited by

segunda-feira, maio 24, 2010 - 22:00

Poesia :

Your rating: None (3 votes)

MaynardoAlves

imagem de MaynardoAlves
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 semanas 6 dias
Membro desde: 05/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 597

Comentários

imagem de MaynardoAlves

Do(lo)res

Outro texto a respeito das dores e desilusões que o amor pode causar. Um de meus primeiros textos.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MaynardoAlves

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo O vinhedo universal 1 480 02/06/2020 - 14:39 Português
Poesia/Meditação Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 493 12/03/2018 - 16:23 Português
Poesia/Intervenção Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 589 10/09/2018 - 13:41 Português
Poesia/Geral Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 564 09/26/2018 - 01:17 Português
Poesia/Geral Revolucionário... revolucionário!? 1 538 09/25/2018 - 18:12 Português
Prosas/Outros Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 633 09/19/2018 - 20:13 Português
Poesia/Meditação O legado de um filósofo 1 501 09/17/2018 - 20:45 Português
Poesia/Intervenção Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 713 08/29/2018 - 00:53 Português
Poesia/Fantasia O jardim de Epicuro 1 704 08/22/2018 - 17:14 Português
Poesia/Tristeza Em (des)construção 1 612 08/10/2018 - 15:46 Português
Poesia/Tristeza Máquina do tempo 1 648 08/08/2018 - 17:28 Português
Poesia/Tristeza Valores familiares 1 714 08/08/2018 - 17:21 Português
Poesia/Pensamentos Um lugar para chamar de seu 1 682 08/08/2018 - 17:14 Português
Poesia/Meditação Humilde-se! 1 669 05/21/2018 - 12:41 Português
Poesia/Tristeza Um inferno (para um poeta) 1 823 05/21/2018 - 12:34 Português
Prosas/Outros Onde? 2 625 03/08/2018 - 18:41 Português
Poesia/Comédia Meu amigo ócio 4 667 03/06/2018 - 16:20 Português
Poesia/Geral Promessas para uma vida nova 2 821 03/05/2018 - 21:09 Português
Poesia/Meditação Se Deus existisse... 4 729 03/05/2018 - 20:56 Português
Poesia/Intervenção Onde? 18 977 01/03/2018 - 19:28 Português
Poesia/Meditação Um instante infinito 1 772 11/17/2017 - 15:00 Português
Poesia/Desilusão Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 753 11/08/2017 - 12:38 Português
Poesia/Canção Sem título (por luto) 1 733 10/27/2017 - 15:34 Português
Poesia/Geral Mensagem 1 775 03/27/2017 - 14:50 Português
Poesia/Aforismo O exagero de Sócrates 0 589 10/14/2016 - 20:50 Português