CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O espelho

As chaves estão tão distantes!
E eu tranquei minhas portas!
E os quadros em minhas estantes
suportam imagens já mortas.

Memórias amarram-se em cordas.
Lembranças do que já foi antes
caminham por vias bem tortas
tentando viver, incessantes.

Meu sangue, de mim, está diante
e quando circula, me corta
ligando-me como um errante,
ardendo-me toda a aorta.

Diante da antiga discórdia,
nos traços dos raios falantes,
neurônios, na mente disforme,
consomem fagulhas vibrantes.

A mente é, então, as estantes
e as chaves, que estavam distantes
nos abrem lembranças do antes;
memórias se tornam falantes.

E quando eu abrir minhas portas
e as vias já não forem tortas,
ressuscitar-se-ão as mortas
e, então, livrar-me-ei das cordas.

[size=xx-small][font=Courier]Vejam também os meus outros textos, comentem, ficarei feliz em receber comentários.[/font][/size]

Submited by

sexta-feira, maio 28, 2010 - 20:57

Poesia :

Your rating: None (3 votes)

MaynardoAlves

imagem de MaynardoAlves
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 semanas 7 horas
Membro desde: 05/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 597

Comentários

imagem de MaynardoAlves

O espelho

Reflexões sobre os arrependimentos do passado que nos torturam no presente, mas que podem nos ensinar sobre o futuro.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MaynardoAlves

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo O vinhedo universal 1 704 02/06/2020 - 14:39 Português
Poesia/Meditação Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 684 12/03/2018 - 16:23 Português
Poesia/Intervenção Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 750 10/09/2018 - 13:41 Português
Poesia/Geral Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 648 09/26/2018 - 01:17 Português
Poesia/Geral Revolucionário... revolucionário!? 1 631 09/25/2018 - 18:12 Português
Prosas/Outros Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 803 09/19/2018 - 20:13 Português
Poesia/Meditação O legado de um filósofo 1 645 09/17/2018 - 20:45 Português
Poesia/Intervenção Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 861 08/29/2018 - 00:53 Português
Poesia/Fantasia O jardim de Epicuro 1 841 08/22/2018 - 17:14 Português
Poesia/Tristeza Em (des)construção 1 754 08/10/2018 - 15:46 Português
Poesia/Tristeza Máquina do tempo 1 798 08/08/2018 - 17:28 Português
Poesia/Tristeza Valores familiares 1 884 08/08/2018 - 17:21 Português
Poesia/Pensamentos Um lugar para chamar de seu 1 825 08/08/2018 - 17:14 Português
Poesia/Meditação Humilde-se! 1 820 05/21/2018 - 12:41 Português
Poesia/Tristeza Um inferno (para um poeta) 1 968 05/21/2018 - 12:34 Português
Prosas/Outros Onde? 2 765 03/08/2018 - 18:41 Português
Poesia/Comédia Meu amigo ócio 4 855 03/06/2018 - 16:20 Português
Poesia/Geral Promessas para uma vida nova 2 996 03/05/2018 - 21:09 Português
Poesia/Meditação Se Deus existisse... 4 854 03/05/2018 - 20:56 Português
Poesia/Intervenção Onde? 18 1.166 01/03/2018 - 19:28 Português
Poesia/Meditação Um instante infinito 1 892 11/17/2017 - 15:00 Português
Poesia/Desilusão Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 886 11/08/2017 - 12:38 Português
Poesia/Canção Sem título (por luto) 1 884 10/27/2017 - 15:34 Português
Poesia/Geral Mensagem 1 920 03/27/2017 - 14:50 Português
Poesia/Aforismo O exagero de Sócrates 0 710 10/14/2016 - 20:50 Português