CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O que é o Amor?

Num café, no centro da praça
um homem entra desalentado
os presentes ignoram o coitado
Olhos tristes em rosto barbeado

De cigarro Marlboro apagado,
nos lábios húmidos mordido
aproximou-se do balcão
e deu voz ao coração:

"
Sabeis vós o que é o Amor?
Tereis vós por mim Rancôr?
Quantos de vós sentiram dor?
Quantos amaram com fervor?"

De avental preto na cintura
Joana, a linda criatura
sorriu com o monólogo dele
e servindo-o, respondeu com finura:

"
Não sabeis, a Boa nova de agora?
O amor é o auge da estranha dor
De sofrer e não ser correspondida
de ser em teus devaneios perdida.

Nunca fui na divina palavra, amada
Nunca fui seduzida ou tocada
carrego cento e vinte quilos de gente
Não atiço paixão, ou um pretendente."

Dois goles de J6B pela garganta viril
O olhar incauto e desprevenido, dele
Na imensidão dela, perto do velho senil
que o criticava em silêncio, a ele:

"
Asseguro-vos que o Amor que defendo
não vê formas fisicas, ou outro diferendo
A capacidade de apaixonar reside aqui
no coração, na essêncoa do credo!

Amei e fui amado e por ela fui deixado
foi culpa do jardineiro, esse coitado
Mas cuidai, que foi Mea Culpa
por nunca haver trabalhado.

Cuidava eu, linda e sábia dama
que me bastava ser bom de cama
um marido para passar o serão
Cama, casa e roupa lavada, pois então!"

O velho que brincava com a placa
na boca já bastante gasta
ele, que se tinha de fina casta
não perdeu demora a sentenciar:
"
Jovens destes loucos tempos modernos
Julgam que tudo sabem, tudo conhecem
Deixaram a mulher trabalhar
fora da cozinha mandar!

No meu tempo piava fininho
se abusavam,levavam no focinho
eramos fortes e mandões
não havia grandes serões

Mulher deve ao marido mimar
e a ele deve só agradar
porque essa modernidade de amar
só traz imoraliddae e falsidade"

Joana incrédula com o que ouvira
zangada com o que o velho proferira
logo zarpou em defesa das Damas
Argumentando com toda a malicia:
"
No seu tempo, ó coitado velhinho
A escuridão da mente era a razão
tratavam as mulheres como gado
feios, porcos e maus e sem tesão

bater na mulher era o serão
de quem não tinha perdão
ao virem da dura labuta
tratavam a coitada como pu...

O velho agitou o braço enfurecido.
acalmado pelo jovem decidido
que de voz suave e melancólica
retomou á sua dor, insólita:
"
A minha mulher era a princeza
No meu Ser toda ela beleza
vivia só para a ver sorrir
castigo-me por a ver partir.

Se Amar é desejar o melhor
Se Amar é viver em dor
Então ela que parta
e o jardineiro...ao raio que o parta!"

Joana acenou negativamente a cabeça
pano ao ombro e rosto sereno
respondeu em tom ameno
olhando o jovem com clareza:
"
Se é como dizeis, não a deixeis fugir
lutai por ela, agora tendes de decidir
Encontrarás outra princeza assim?
ou irás errar, pobre delfim?

O jovem olhou prazenteiro
largou no balcão o dinheiro
e sorriu para ela ,antes de partir
para a sua amada, garantir!

O que é o Amor?
Como apagar esta Dor?
como lutar contra rancor?
como aliviar o torpor
?

O velho sai de fininho
Envergonhado pelo tinto
que lhe baralhou a ideia
não fosse ela, ir-lhe ao focinho!

Submited by

terça-feira, maio 25, 2010 - 10:45

Poesia :

No votes yet

Mefistus

imagem de Mefistus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 14 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 3083

Comentários

imagem de ÔNIX

Re: O que é o Amor?

Essa é uma pergunta que me martela os sentidos todos e quando faço essa mesma pergunta "Mas afinal o que é isso do amor" Olham-me como a uma ave rara e nada dizem

Mas eu digo a mim mesma muito do que gostava de ver no AMOR

gosto de te ler

beijo

Dolores Marques

imagem de mariacarla

Re: O que é o Amor?

Adorei e acredita já sentia saudades de te ler nestes teus registos engraçados e verdadeiros ao que saliento o teu embaraço:

"bater na mulher era o serão
de quem não tinha perdão
ao virem da dura labuta
tratavam a coitada como pu..."

Como puta!

Beijinhos

Carla

imagem de danyfilipa

Re: O que é o Amor?

sem mts palavras para me exprimir...
leio
e vejo as cenas a minha frente
como se assisti-se numa outra mesa ao dialogo do sofredor de amor e a empregada do balcao e ao velho intrometido...

FANTASTICOOOOOOOOOO

que saudades de o ler em poesia...
que saudades deste seu talento em nos presentear com peças de teatro em rima...

Favoritos,
tá claro :-)

imagem de Gisa

Re: O que é o Amor?

Um prazer de leitura, nestes singelos versos, uma leveza que encanta! Abraços

imagem de nunomarques

Re: O que é o Amor?

Asseguro-vos que o Amor que defendo
não vê formas fisicas, ou outro diferendo
A capacidade de apaixonar reside aqui
no coração, na essêncoa do credo!

Mefistus,
está absolutamente fantástico, quase que é possível assistir ás cenas de camarote. A tua poesia faz-se presente por ela própria, pela força das imagens e dos sentimentos que transmite.

Abraço
Nuno

imagem de Librisscriptaest

Re: O que é o Amor?

"Asseguro-vos que o Amor que defendo
não vê formas fisicas, ou outro diferendo
A capacidade de apaixonar reside aqui
no coração, na essência do credo!"

Ja tinha saudades deste registo teu, não dispenso um teatro teu, trazido assim com tanto brilho entre veludos e cenarios para deleite dos meus olhos e sentidos!
Gostei imenso e ainda dei umas gargalhadas com o descaro e machismo rezingão do velho, claro q a empregada vai ser minha amiga para sempre! LOL
Beijinho grande em ti!
Inês

imagem de Clarisse

Re: O que é o Amor?

A forma como conta histórias em versos rimados, é qualquer coisa de fantástico! Bem elaborado, inspirado e engraçado. Concordo com a Joana, quer em relação ao velho, quer aconselhando o jovem a lutar pelo seu amor. :-)

Adorei :-)
Beijo,
Clarisse

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Mefistus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Saber A Mar! 4 1.066 02/19/2019 - 16:26 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 3 0 1.139 02/07/2015 - 11:18 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 2 0 1.060 02/07/2015 - 11:11 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta - Parte 1 - Capítulo 1 - 0 885 02/07/2015 - 11:07 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 908 02/07/2015 - 11:03 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 1.049 02/07/2015 - 11:00 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 0 07/09/2012 - 15:31 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 1.605 07/09/2012 - 15:30 Português
Poesia/Aforismo Cativa Saliva na boca triste 0 3.361 06/04/2012 - 13:52 Português
Poesia/Meditação Haveria Sempre Poesia, Nas horas loucas de maresia 2 1.710 04/21/2012 - 05:56 Português
Poesia/Desilusão Melancolia 0 1.368 11/04/2011 - 12:11 Português
Poesia/Pensamentos Para onde vou ó dor! 0 992 11/04/2011 - 11:42 Português
Poesia/Meditação Trova a dois Terços! 0 1.368 11/04/2011 - 11:34 Português
Poesia/Intervenção Ó Chefe dá-me um emprego! 1 1.569 10/25/2011 - 10:30 Português
Poesia/Dedicado Em amêndoas Tragado 3 1.678 10/24/2011 - 10:15 Português
Poesia/Intervenção Uma breve nostalgia! 0 1.486 10/24/2011 - 10:06 Português
Poesia/Meditação No pio da Perdiz 0 1.644 10/24/2011 - 09:58 Português
Poesia/Fantasia Baila Marisa Baila! 3 2.247 09/01/2011 - 11:17 Português
Prosas/Terror Diablo- Capitulo 4 (parte 4/4) 0 1.692 04/09/2011 - 01:02 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 3/4) 0 1.794 04/09/2011 - 00:59 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 2/4) 0 1.368 04/09/2011 - 00:56 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 4 (Parte 1/4). 0 2.454 04/09/2011 - 00:49 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 3 (Parte 3/3) 0 1.566 04/09/2011 - 00:46 Português
Poesia/Meditação Dançarina de saia Púpura 2 2.054 04/07/2011 - 23:35 Português
Poesia/Meditação Como um corpo suspenso em cordas de linho 1 1.765 02/27/2011 - 20:51 Português