CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

(Os míseros não Têm Mando)

Tenho cismas, se nem respeito
Na Pascoa, a morte do Cristo.
Tenho penas, se não suporto
Ter, da ruim, a culpa e, s’isto
É por si, frágil, não respondo
Nem ao Outro,“de ar divino”.

Vis, estes sacros sacrilégios,
Se mal penso no Ser que enfrento,
Inocentes nus, sacrifícios
Para uns, erros crassos,d’outros,
(Os míseros não têm mando)
Aqui quem julga, é juiz eterno.
De seu mandato, soberano.

Ah, deixem-me dormir a sonhar,
Não me mintam ou me lembrem,
Se não me quero, d’Ele lembrar,
Quero eu, que outros nem’lembrem,
Nos sonhos, de me vir acordar,
En'vestidos da santa Sé, também.

Joel Matos

http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, janeiro 18, 2010 - 21:13

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 dias 13 horas
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40682

Comentários

imagem de MarneDulinski

Re: (Os míseros não Têm Mando)

BELO, GOSTEI!
Marne

imagem de Joel

voltei

e o meu obrigado , aqui estou, estaremos para poetar , para partilhar palavras e poesia que é o que sabemos fazer, muito obrigado

imagem de Joel

Re: (Os míseros não Têm Mando)

obtrigado pelos comentarios (até outras andanças)ADEUS

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: (Os míseros não Têm Mando)

Parabéns pelo ótimo poema.

Um abraço,
REF

imagem de Joel

voltei

e o meu muito obrigado por esperarem

imagem de Joel

Re: (Os míseros não Têm Mando)

Obrigado -inté outras andanças-ADEUS

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 1 323 05/03/2020 - 00:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Ninguém me distingue de quem sou eu ... 1 131 04/20/2020 - 23:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A um Deus pouco divino … 1 174 04/19/2020 - 12:02 Português
Poesia/Geral “Hic sunt dracones”, A dor é tudo … 4 342 04/15/2020 - 16:25 Português
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 2 291 04/15/2020 - 15:46 Português
Poesia/Geral Objectos próximos, 0 422 04/15/2020 - 12:06 Português
Poesia/Geral Daniel Faria, excerto “Do que era certo” 0 364 04/15/2020 - 11:58 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 154 03/01/2020 - 21:02 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 205 03/01/2020 - 20:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 166 01/24/2020 - 21:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 256 01/08/2020 - 14:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 247 01/08/2020 - 13:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 156 01/08/2020 - 13:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 224 01/08/2020 - 12:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 178 01/08/2020 - 12:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 189 01/08/2020 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 184 01/08/2020 - 12:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 144 01/08/2020 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 207 01/08/2020 - 12:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 231 01/08/2020 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 218 01/08/2020 - 11:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 227 01/08/2020 - 11:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 142 01/08/2020 - 11:24 Português
Ministério da Poesia/Geral Absurdo e Sem-Fim… 0 257 01/08/2020 - 11:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonho sem fim, nem fundo ... 0 181 01/08/2020 - 11:01 Português