CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

PRIMUS INTER PARES

Já um dia foste larva
Já um dia foste parva
Em casulo logo erigido
Num desespero escondido

Já um dia foste semente
Já um dia foste presente
Sémen de pouca virtude
Grão sem grande atitude

Hoje és o que eu neguei
A amargura que nunca terei
O rasgo do sorriso mouco
num Mundo sempre louco

Foste essencia de Alecrim
feiticeira de Setim
haverá estrada lá fora?
tarderá a saida...a demora!

Hoje és vento futil
aragem de tempo inutil
E tudo logo se esvai
Como criança sem pai!

Filha de um tempo banal
a ti chamaram dona do mal
te deram o nome de Ignorância
para que o povo tenha tolerância!

Haja fé que ela morra
haja crença que se acabe
Que sobre ela se discorra
pode voltar, nunca se sabe

Submited by

quarta-feira, maio 5, 2010 - 11:36

Poesia :

No votes yet

Mefistus

imagem de Mefistus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 13 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 3083

Comentários

imagem de mariacarla

Re: PRIMUS INTER PARES

Amigo:

Também o bicho da seda se transforma numa encantadora borboleta branca.

Beijinho

Carla

imagem de Clarisse

Re: PRIMUS INTER PARES

A força que imprime nas palavras, a forma (musicalidade) e o conteúdo são deliciosos. Mas um poema forte e intenso. Talvez a ignorância seja necessária para se passar a um novo patamar, mas ainda assim não deixa de o ser... ingnorância...

Beijo,
Clarisse

imagem de Henrique

Re: PRIMUS INTER PARES

Hoje és o que eu neguei
A amargura que nunca terei
O rasgo do sorriso mouco
num Mundo sempre louco...

Sempre num bom ritmo!!!

:-)

imagem de nunomarques

Re: PRIMUS INTER PARES

A critica incisiva, nas tuas fortes e sempre acertadas palavras.

Como sempre, gostei muito. Como sempre, fantástica a tua poesia.

Abraço
Nuno

imagem de PMPM

Re: PRIMUS INTER PARES

Que poema tão amargo; li-o como se um diospiro verde, tivesse debaixo da lingua.

Do pouco que tenho lido (e gostado) do Mefistus, muitas vezes com perspectivas e formas (leia-se: formas de expressão emocional) diferentes, incomuns, este é o que mais me marcou.
Obrigado.

Um agraço,
Pedro

imagem de vitor

Re: PRIMUS INTER PARES

Belo poema.
Gostei muito.

Abraço.
Vitor.

imagem de analyra

Re: PRIMUS INTER PARES

Adorei o encadeamento das rimas, redondas.

Hoje és o que eu neguei
A amargura do que nunca terei
O rasgo do sorriso mouco
num Mundo sempre louco

Beijoca cara de pipoca...
Favoritos pela genialidade sem igual.

imagem de LilaMarques

Re: PRIMUS INTER PARES

Mefistus,

A ignorância muitas vezes provoca tristes conseqüências,sim, quando se insiste em permanecer nela. Mas, se a olharmos como o ignorar algo e se estamos dispostos a flexibilizar e aprender, ela pode ser a porta para grandes aprendizados. Penso que a rigidez faz da ignorância um mal. Boa temática nos trouxeste para reflexão.

Um beijo, meu querido.

Lila.

imagem de danyfilipa

Re: PRIMUS INTER PARES

puffffffffffffffff

"Já um dia foste larva
Já um dia foste parva
Em casulo logo erigido
Num desespero escondido"

"Hoje és vento futil
aragem de tempo inutil
E tudo logo se esvai
Como criança sem pai!

Filha de um tempo banal
a ti chamaram dona do mal
te deram o nome de Ignorância
para que o povo tenha tolerância!"

(Sublinho essas estrofes, porque me tocaram em particular,,
mas aviso ja ...levo o poema comigo...)

está forte
forte
forte

sem mais a dizer,
porque nada mais sai...
encantou me o poema...

que saudades de o ler em poesia :-)

...favoritos
beijo

imagem de Librisscriptaest

Re: PRIMUS INTER PARES

"te deram o nome de Ignorância
para que o povo tenha tolerância!

Haja fé que ela morra
haja crença que se acabe
Que sobre ela se discorra
pode voltar, nunca se sabe"

De facto a ignorância, bem com outras palavras com a mesma terminação (ganância, intolerância) presenteiam-nos com um mundo mais pobre e apodrecido... Esses ventos fúteis tantas vezes nos agitam, directamente ou por entre folhas dos outros...
era bom q se acabasse, mas esta bem longe se se abolir dos dicionarios e da nossa compreensão palavras e atitudes assim...
Deixas-nos um poema-semente com uma mensagem forte, transcrita na rima intuitiva da tua poesia!
Beijinho grande em ti!
Inês

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Mefistus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Saber A Mar! 4 1.064 02/19/2019 - 16:26 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 3 0 1.136 02/07/2015 - 11:18 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 2 0 1.055 02/07/2015 - 11:11 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta - Parte 1 - Capítulo 1 - 0 881 02/07/2015 - 11:07 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 905 02/07/2015 - 11:03 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 1.048 02/07/2015 - 11:00 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 0 07/09/2012 - 15:31 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 1.604 07/09/2012 - 15:30 Português
Poesia/Aforismo Cativa Saliva na boca triste 0 3.360 06/04/2012 - 13:52 Português
Poesia/Meditação Haveria Sempre Poesia, Nas horas loucas de maresia 2 1.708 04/21/2012 - 05:56 Português
Poesia/Desilusão Melancolia 0 1.365 11/04/2011 - 12:11 Português
Poesia/Pensamentos Para onde vou ó dor! 0 990 11/04/2011 - 11:42 Português
Poesia/Meditação Trova a dois Terços! 0 1.361 11/04/2011 - 11:34 Português
Poesia/Intervenção Ó Chefe dá-me um emprego! 1 1.566 10/25/2011 - 10:30 Português
Poesia/Dedicado Em amêndoas Tragado 3 1.675 10/24/2011 - 10:15 Português
Poesia/Intervenção Uma breve nostalgia! 0 1.485 10/24/2011 - 10:06 Português
Poesia/Meditação No pio da Perdiz 0 1.643 10/24/2011 - 09:58 Português
Poesia/Fantasia Baila Marisa Baila! 3 2.246 09/01/2011 - 11:17 Português
Prosas/Terror Diablo- Capitulo 4 (parte 4/4) 0 1.691 04/09/2011 - 01:02 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 3/4) 0 1.793 04/09/2011 - 00:59 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 2/4) 0 1.366 04/09/2011 - 00:56 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 4 (Parte 1/4). 0 2.451 04/09/2011 - 00:49 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 3 (Parte 3/3) 0 1.562 04/09/2011 - 00:46 Português
Poesia/Meditação Dançarina de saia Púpura 2 2.053 04/07/2011 - 23:35 Português
Poesia/Meditação Como um corpo suspenso em cordas de linho 1 1.763 02/27/2011 - 20:51 Português