CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Espasmos


Existem momentos da vida em que tudo conta, outros em que as contas nada valem.
Os passos abrandam e inquietam-se em cada nova etapa, subimos e descemos tantas vezes. Algumas olhamos o alto e achamos que é o lugar certo, noutras tal como esta achamos que no vale onde as águas param é o sítio certo. Para quê reunir força para uma nova subida?
Contudo o estado estático não existe e as horas movem-se em dias que deixam marcas, cicatrizes e rugas...
Também, nos entrega flores, jasmins e planícies onde os sonhos são pinturas abstractas...no jardim guardo e cuido de todos os jasmins que a mim chegam, uns partem outros ficam. Se partem é porque não fazem parte deste jardim talvez doutro quem sabe?!
Os dias e o tempo são fragmentados em tantas partículas com variadas fontes que por vezes entopem o olhar...as deambulações confundem as melhores reflexão do universo, ou o olhar ainda não seja tão amplo como os astros luminosos destes cosmos onde as moradas se propagam, entregam e partem...
Nestes instantes supérfluos do destino são construídos os mais belos templos, isso eu sei, mas o corpo teima em não aceitar estas dores que a alma chora em silêncios e esforços em suor invisível ao mundo...tento levitar, mas as mãos estão pesadas com a sujidade do mundo onde os dedos tocam e as feridas se alargam.
O som que grita por mim em cada hora é de desistir, parar, não mais lutar...mas a alma que Deus me entregou têm um olhar lúcido e fala, fala sem parar todas as palavras que tantas vezes dei a outros para os levantar.
Trás até mim os carinhos distantes que me tocam tão perto, como um toque da pele...as lágrimas correm, correm numa corrente tempestiva envolta de furações com medo, sim com medo porque o medo é o entrave humano mais difícil de se passar...nem sempre falo no medo, escondo para que ele não veja a luz do dia, mas nas noites ele vagueia pelo corpo apoderasse dos sentidos, e argumenta as mais loucas frases para que a alma se faça cessar...
Nesta luta em que os movimentos se repetem e os remoinhos se enrolam já nem os silêncios são armas...as palavras essas saem desordenadas, em pedaços descolados do âmago do coração, que ferve e se dilata para fora de tudo, dentro do nada que é este vazio transfigurado dos dias de Inverno vestidos de neve...

Submited by

quinta-feira, março 24, 2011 - 01:31

Prosas :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 36 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Pensamentos Provas reais das contas onde os dedos se perdem 0 1.067 09/19/2011 - 06:51 Português
Poesia/Meditação Força da fraqueza 0 1.115 07/09/2011 - 13:39 Português
Poesia/Meditação Configurações 2 826 06/30/2011 - 22:56 Português
Poesia/Meditação Criança 4 563 06/02/2011 - 13:00 Português
Poesia/Meditação Sombra da cor 1 1.022 05/09/2011 - 22:16 Português
Poesia/Geral O prefácio do silêncio 3 889 05/01/2011 - 21:25 Português
Poesia/Aforismo A loucura da palavra 1 1.111 04/26/2011 - 17:30 Português
Poesia/Geral Na cegueira de olhos abertos 1 786 04/09/2011 - 05:50 Português
Poesia/Meditação Ao partir da noite 1 1.305 03/30/2011 - 00:06 Português
Prosas/Pensamentos Espasmos 0 1.101 03/24/2011 - 01:31 Português
Poesia/Meditação Pulsares ocos 0 615 03/18/2011 - 07:39 Português
Poesia/Meditação Respirava os gritos das gaivotas 2 846 03/05/2011 - 00:57 Português
Poesia/Meditação Introspecção 2 634 02/23/2011 - 23:36 Português
Poesia/Meditação Os músculos da coragem 0 782 02/02/2011 - 02:52 Português
Poesia/Meditação Os ecos são de silêncio 3 808 01/30/2011 - 22:29 Português
Poesia/Meditação No fim do crepúsculo 3 674 01/30/2011 - 02:50 Português
Poesia/Pensamentos Até que o dia 1 1.076 01/21/2011 - 11:58 Português
Poesia/Amor Harpas de paixão 2 1.435 01/10/2011 - 23:43 Português
Poesia/Amizade Resposta a uma amiga 1 732 01/10/2011 - 23:38 Português
Poesia/Meditação Balanço os sons da mente 3 644 01/07/2011 - 22:48 Português
Poesia/Meditação Nas distâncias os ecos de outras palavras, 0 477 01/01/2011 - 22:27 Português
Poesia/Dedicado O último poema 2 599 01/01/2011 - 14:06 Português
Poesia/Meditação Até ao amanhecer 1 973 12/31/2010 - 18:06 Português
Videos/Perfil 1027 0 882 11/24/2010 - 23:08 Português
Videos/Perfil 600 0 1.201 11/24/2010 - 23:00 Português