CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A lenda de Enoah - Capitulo 1

As névoas de condensação rápida, que circundavam as montanhas de Ishtfall, dissipavam-se a bom ritmo, e pelo recortado das enormes montanhas, os primeiros raios solares, lambiam o vale do Mitico Reino.
Leopoldo II o rei trintão do reino, e o seu fiel séquito preparavam-se para mais uma manhã de caça á raposa, passatempo preferido de sua majestade.
A paz com o reino vizinho de Orgutt, trouxera alguma prosperidade a Ishtfall e Leopoldo era já o rei mais duradoiro que o reino tivera.
Com os nobres sem guerra, sem combates, o esforço do rei para os manter ocupados era por demais evidente.
Era uma madrugada como tantas outras, quando Leopoldo reparou numa jovem, de aspecto masculino. Cabelo curto, estatura média e braços fortes.
Por alguma razão ininteligivel, como um iman, o olhar gélido dela atraiu ainda mais as atenções do soberano, e acompanhou-o nos pensamentos durante toda a caçada.
Descobriu, um pouco aterrorizado, que não estava a obter qualquer prazer nessa sua tarefa preferida, e aproveitando que principiara a chover, ordenou que se retirassem para o Castelo.

Na sala do trono, Leopoldo meditou por uns instantes, e cedendo aos seus impulsos interiores, convocou à sua presença, o conselheiro do Reino.
Não teve de aguardar muito, mas a sua paciência era já relativamente vaga. Quando o viu chegar, ordenou-lhe que se aproximasse e afagando as longas barbas, prontamente inquiriu:
-Preciso de saber o nome de uma jovem.
-Uma jovem, senhor?
-Sim. Não sei a idade dela, mas pareceu-me jovem. Morena, de cabelo curto, de vestido roxo.
-Não podereis ser mais preciso?
-Não. Não sei mais nada. Apenas que hoje de manhã trazia uma cesta de flores e...ah sim, espera, creio que tem olhos castanhos.
-Uma cesta de Flores? Creio que sei quem possa ser, majestade!A unica florista do Reino.
-Ah sim?
-Com efeito, creio tratar-se de lady Enoah!
-Enoah? - O rei riu alto
-Com efeito majestade.
-Quem lhe terá dado tal nome de Enoah(em dialecto do reino significa " nada que preste")?
-Ela vem das montanhas, Magestade. Conta que ficou sem pais bem cedo.
-Das montanhas? Julguei que já ninguem vivesse lá. Tenho de sair mais vezes dos portões do Castelo.
-O povo conta histórias sobre ela, majestade.
-Continua...
-Reza a lenda, que enquanto estava grávida, a mãe dela sofreu horrores. A criança que carregava no ventre não se limitava só a ser alimentada, mas a consumir todo o interior da pobre mulher. Toda a energia. Ela morreu após o parto e a criança nunca chorou, majestade!
-Credo. Continuai...
-E consta que o pai morreu estranhamente, aos 15 anos dela.Apareceu morto. Provávelmente um Javali.
-Se ela é das Montanhas, porque a chamais de Lady?
-A rainha Litvéria, senhora sua esposa, já a convocou para Aia.
-Nem pensar. Eu desejo falar com ela primeiro.Chamai essa mulher, quero falar com ela.
Erguendo-se rapidamente o conselheiro dirigiu-se para o exterior, deixando sentado no trono, um rei pensativo.

Leopoldo "o Puro" era conhecido, por tal como a rainha, ter o seu harem de ninfas.
Jovens que dependiam do rei,(e que dada a impossibilidade a rainha de oferecer descendentes aos reino), e ansiavam um dia serem escolhidas para dormirem na cama real.
O povo amava os seus Reis e apesar de saberem desta "batota" real, não era sequer motivo de chacota ou humilhação. Era a ordem natural das coisas, segundo o Padre Gambinus, e a unica condição imposta pelo Clero era a de que as jovens nao fossem entregues puras ao rei.
Acreditavam que se o rei tirassem a virgindade a uma Ninfa perderia o estatuto de "escolhido" pelos Deuses.

Enquanto aguardava a presença de Enoah o rei comunicou á Latvéria que a iria recrutar.
A rainha pareceu admirada, pois ela não era propriamente um canone de beleza, mas se era vontade do rei, nada poderia fazer e nessa noite Enoah, seria apresentada aos Reis.

-----FIM PARTE 1----------------

Submited by

quarta-feira, abril 7, 2010 - 10:07

Prosas :

No votes yet

Mefistus

imagem de Mefistus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 15 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 3083

Comentários

imagem de lau_almeida

Re: A lenda de Enoah - Capitulo 1

eu gostei :)
Mefistus és um excelente escritor ;)
Parabéns
bj*

imagem de Clarisse

Re: A lenda de Enoah - Capitulo 1

Olá Mefistus,

Já tinha prometido para mim mesma que iria ler "A lenda de Enoah".

Cativante e muito interessante esta primeira parte. :-)

Beijo,
Clarisse

imagem de ÔNIX

Re: A lenda de Enoah - Capitulo 1

Que final irão ter os teus contos?

Impressionante a tua capacidade criativa

Beijos

Matilde D'Ônix

PS: Vou entrar para colocar em ordem alguma mossa no reino

imagem de danyfilipa

Re: A lenda de Enoah - Capitulo 1

me parece uma historia sem duvida, muito interessante...
cá espero os proximos capitulos :-)

imagem de Librisscriptaest

Re: A lenda de Enoah - Capitulo 1

Hummmmm.... Quero saber mais... Adorei o inicio!
Bem estruturada a historia e ja começa a revelar a riqueza das personagens!!!
Beijinho em ti!
Inês

imagem de inessoares

Re: A lenda de Enoah - Capitulo 1

Gostei da primeira parte e aguardo pela segunda.

Contem mistério, o que faz uma pessoa ficar viciada.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Mefistus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Saber A Mar! 4 1.080 02/19/2019 - 16:26 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 3 0 1.147 02/07/2015 - 11:18 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 2 0 1.067 02/07/2015 - 11:11 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta - Parte 1 - Capítulo 1 - 0 891 02/07/2015 - 11:07 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 920 02/07/2015 - 11:03 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 1.057 02/07/2015 - 11:00 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 0 07/09/2012 - 15:31 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 1.623 07/09/2012 - 15:30 Português
Poesia/Aforismo Cativa Saliva na boca triste 0 3.373 06/04/2012 - 13:52 Português
Poesia/Meditação Haveria Sempre Poesia, Nas horas loucas de maresia 2 1.731 04/21/2012 - 05:56 Português
Poesia/Desilusão Melancolia 0 1.375 11/04/2011 - 12:11 Português
Poesia/Pensamentos Para onde vou ó dor! 0 1.001 11/04/2011 - 11:42 Português
Poesia/Meditação Trova a dois Terços! 0 1.389 11/04/2011 - 11:34 Português
Poesia/Intervenção Ó Chefe dá-me um emprego! 1 1.578 10/25/2011 - 10:30 Português
Poesia/Dedicado Em amêndoas Tragado 3 1.685 10/24/2011 - 10:15 Português
Poesia/Intervenção Uma breve nostalgia! 0 1.497 10/24/2011 - 10:06 Português
Poesia/Meditação No pio da Perdiz 0 1.653 10/24/2011 - 09:58 Português
Poesia/Fantasia Baila Marisa Baila! 3 2.256 09/01/2011 - 11:17 Português
Prosas/Terror Diablo- Capitulo 4 (parte 4/4) 0 1.694 04/09/2011 - 01:02 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 3/4) 0 1.813 04/09/2011 - 00:59 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 2/4) 0 1.373 04/09/2011 - 00:56 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 4 (Parte 1/4). 0 2.464 04/09/2011 - 00:49 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 3 (Parte 3/3) 0 1.578 04/09/2011 - 00:46 Português
Poesia/Meditação Dançarina de saia Púpura 2 2.067 04/07/2011 - 23:35 Português
Poesia/Meditação Como um corpo suspenso em cordas de linho 1 1.784 02/27/2011 - 20:51 Português