Espírito de um Natal bem humano...

Que o Espírito do Natal
Esteja sempre presente em nossos lares,
Em nossas mentes e corações

Trazendo a paz e a harmonia,
Sensibilidade em perceber as diferenças
Sabedoria ao fazer nossas escolhas

Irradiando luz em nossos caminhos
Solidariedade para ajudar os necessitados
Serenidade para aceitar as mudanças

Renovando a energia de nossas baterias físicas
Recarregue as vibrações positivas
Apazigue os nossos espíritos inquietos

Saudando a cada um dos presentes, como irmão
Alimente com o vinho e o pão,
A sagrada ceia da noite de Natal

Vivendo no limite das possibilidades modernas
Descarregue agora o fardo dos nossos dias cansados
Doe o que tem de mais precioso: o gesto de amor.

Presentes abertos, lágrimas e sorrisos
Lembranças queridas, aperto no peito
Mas, sempre uma vida que re-nasce

A todos nós, um brinde fraterno
E um humilde agradecimento
Pelo fato de:

Sermos o que deveras somos,
Humanos, demasiado humanos

De querermos mais do que necessitamos
Humanos, demasiado humanos

De suportarmos o que padecemos
Humanos, demasiado humanos

De vivermos o que podemos,
Humanos, demasiado humanos

De lutarmos pelo que acreditamos
Humanos, demasiado humanos

Goiânia, 24 de dezembro de 2010.

AjAraújo, poema de Natal, inspirado em Charles Dickens e em G. F. Nietszche.

Submited by

Friday, December 24, 2010 - 23:41

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

AjAraujo's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 1 year 20 weeks ago
Joined: 10/29/2009
Posts:
Points: 15584

Add comment

Login to post comments

other contents of AjAraujo

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/Intervention A uma mendiga ruiva (Charles Baudelaire) 0 3.910 07/03/2014 - 02:55 Portuguese
Poesia/Intervention Coração avariado 1 1.617 06/25/2014 - 03:09 Portuguese
Poesia/Fantasy Flores bonecas 2 1.566 06/24/2014 - 20:14 Portuguese
Poesia/Intervention Caminho de San Tiago 0 2.238 06/24/2014 - 00:31 Portuguese
Poesia/Sonnet Há em toda a beleza uma amargura (Walter Benjamin) 1 1.810 06/20/2014 - 21:04 Portuguese
Poesia/Sonnet Vibra o passado em tudo o que palpita (Walter Benjamin) 1 1.594 06/19/2014 - 23:27 Portuguese
Poesia/Meditation Sonhe (Clarice Lispector) 1 1.739 06/19/2014 - 23:00 Portuguese
Poesia/Intervention Dá-me a tua mão (Clarice Lispector) 0 1.704 06/19/2014 - 22:44 Portuguese
Poesia/Intervention Precisão (Clarice Lispector) 0 1.269 06/19/2014 - 22:35 Portuguese
Poesia/Meditation Pão dormido, choro contido 1 1.446 06/13/2014 - 04:02 Portuguese
Poesia/Fantasy A dívida 1 1.593 06/12/2014 - 04:52 Portuguese
Poesia/Intervention Eco das Ruas 1 1.066 06/12/2014 - 04:38 Portuguese
Poesia/Aphorism Maneiras de lutar (Rubén Vela) 2 1.498 06/11/2014 - 11:22 Portuguese
Poesia/Aphorism O médico cubano, o charuto e o arroto tupiniquim (cordel) 2 1.924 06/11/2014 - 11:19 Portuguese
Poesia/Intervention Espera... (Florbela Espanca) 0 1.275 03/06/2014 - 11:42 Portuguese
Poesia/Intervention Interrogação (Florbela Espanca) 0 1.210 03/06/2014 - 11:36 Portuguese
Poesia/Intervention Alma a sangrar (Florbela Espanca) 0 1.011 03/06/2014 - 11:32 Portuguese
Poesia/Sonnet Vê minha vida à luz da proteção (Walter Benjamin) 0 1.238 03/03/2014 - 13:16 Portuguese
Poesia/Dedicated Arte poética (Juan Gelman) 0 1.547 01/17/2014 - 23:32 Portuguese
Poesia/Dedicated A palavra em armas (Rubén Vela) 0 925 01/17/2014 - 23:01 Portuguese
Poesia/Fantasy A ÁRVORE DE NATAL NA CASA DE CRISTO (FIODOR DOSTOIÉVSKI) 0 766 12/20/2013 - 12:00 Portuguese
Poesia/Dedicated Aqueles olhos sábios 0 1.089 10/27/2013 - 21:47 Portuguese
Poesia/Thoughts Asteróides 0 975 10/27/2013 - 21:46 Portuguese
Poesia/Thoughts O que se re-funda não se finda 0 1.192 10/27/2013 - 21:44 Portuguese
Poesia/Intervention Para mim mesmo ergui…(Aleksander Pushkin) 0 1.434 10/16/2013 - 00:14 Portuguese