Minha voz não vê …

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,
Deduzo o universo no que digo,
Ainda que finito o que penso,

A voz é a alma de quem sente,
Tudo dentro de mim nem gente é,
Apenas a sensação de sê-lo,
Por castigo idêntico ao da alma.

De significados nada sei,
Entre a onda e a cava há uma pausa
Depois do movimento,
A voz é outra coisa, no meio da alma,

Não vê, sente …

Jorge Santos (01/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

Jueves, Febrero 8, 2018 - 10:27

Ministério da Poesia :

Su voto: Nada Promedio: 5 (1 vote)

Joel

Imagen de Joel
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 3 semanas 1 día
Integró: 12/20/2009
Posts:
Points: 40680

Comentarios

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Imagen de Joel

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Joel

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Ministério da Poesia/General Minha voz não vê … 232 2.041 05/22/2019 - 19:48 Portuguese
Ministério da Poesia/General (Ouçam-me, pra que eu possa…) 123 1.246 05/22/2019 - 15:34 Portuguese
Ministério da Poesia/General Sou um homem complicado… 156 1.021 05/22/2019 - 09:22 Portuguese
Ministério da Poesia/General Aos pássaros acresce o voar 112 689 05/22/2019 - 09:18 Portuguese
Ministério da Poesia/General Tão livre quanto prisioneiro… 388 1.459 05/22/2019 - 09:03 Portuguese
Poesia/General Nada tenho pra dizer ... 285 1.161 05/18/2019 - 16:54 Portuguese
Ministério da Poesia/General Tudo isso me dói e odeio… 124 848 05/17/2019 - 12:42 Portuguese
Ministério da Poesia/General Governador de mim… 416 1.392 05/16/2019 - 15:46 Portuguese
Ministério da Poesia/General Atrás de mim Gigantes 200 1.380 05/16/2019 - 11:16 Portuguese
Ministério da Poesia/General Qual viagem… 390 1.453 05/11/2019 - 16:37 Portuguese
Poesia/General Morto vivo eu já sou … 496 2.208 05/09/2019 - 11:06 Portuguese
Poesia/General Tesoureiros da luz, 677 9.034 05/09/2019 - 10:59 Portuguese
Ministério da Poesia/General Na extrema qu’esta minh’alma possui. 156 539 04/24/2019 - 20:03 Portuguese
Ministério da Poesia/General Como rei deposto numa nação de rosas ... 266 1.832 04/23/2019 - 09:37 Portuguese
Ministério da Poesia/General Por amor ao meu país… 230 1.620 04/23/2019 - 09:05 Portuguese
Ministério da Poesia/General Posso soltar as asas… 330 1.043 04/14/2019 - 19:58 Portuguese
Ministério da Poesia/General Frágil 353 1.593 04/14/2019 - 19:53 Portuguese
Ministério da Poesia/General O Cavaleiro da Dinamarca. 780 1.067 04/14/2019 - 19:52 Portuguese
Poesia/General (Vive la France) 465 2.509 04/14/2019 - 19:48 Portuguese
Ministério da Poesia/General Calmo 332 1.042 04/14/2019 - 19:46 Portuguese
Poesia/General A ilusão do Salmão ... 544 977 04/14/2019 - 19:45 Portuguese
Ministério da Poesia/General Sofro por não ter falta , 612 1.314 04/13/2019 - 11:39 Portuguese
Ministério da Poesia/General Ridículo q.b. 509 1.338 04/12/2019 - 16:22 Portuguese
Ministério da Poesia/General À dimensão do horto … 347 944 04/11/2019 - 09:45 Portuguese
Ministério da Poesia/General Trago em mim dentro 771 2.402 04/10/2019 - 10:53 Portuguese