CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

(1820)

1820

O mal deste mundo é nem tudo rodar à volta dele,
Por sinal a mim tudo volta excepto o que mais desejo,
Voltar ao mundo segunda, terceira, quarta vez e sempre,
Por isso escrevo detrás pra frente e não de frente pra trás

Mas sempre contra a rotação do planeta pra ser diferente
De toda a gente na Terra e em tod’a roda desta e sempre
Com a lógica de um relógio de água na metafísica de Escher,
Menos arbitrário o pêndulo que Foucault, e o universo

Tão mais próximo quanto o supúnhamos longínquo
Ou tão a Norte, o mal deste mundo é nem tudo rodar
À volta dele, de mim tampouco, sou o que sente,
Cumpro o ritual das cearas, Copérnico das velas

Crescendo, solto no ar o que parece ciência sem ser,
Ninguém me conhece tão mal quanto eu, mesmo
Os meus segredos me metem medo sendo a fingir,
Tomara este mundo possuísse longas pernas

E umas mãos de metro e meio, pra me segurar eu,
O mal deste mundo é nem tudo rodar como roda
Esta pedra redonda, que é meu coração moinho/nora
Por isso escrevo detrás pra frente e de frente pra trás …

(Joel Matos 1820)

Joel Matos (05/2018)
http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, junho 8, 2018 - 10:59

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 horas 54 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 34860

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Na extrema qu’esta minh’alma possui. 152 141 04/23/2019 - 09:41 Português
Ministério da Poesia/Geral Como rei deposto numa nação de rosas ... 266 399 04/23/2019 - 09:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Por amor ao meu país… 230 362 04/23/2019 - 09:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Qual viagem… 271 288 04/23/2019 - 09:04 Português
Ministério da Poesia/Geral Posso soltar as asas… 330 426 04/14/2019 - 19:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Frágil 353 431 04/14/2019 - 19:53 Português
Ministério da Poesia/Geral O Cavaleiro da Dinamarca. 780 324 04/14/2019 - 19:52 Português
Poesia/Geral (Vive la France) 465 448 04/14/2019 - 19:48 Português
Ministério da Poesia/Geral Calmo 332 616 04/14/2019 - 19:46 Português
Poesia/Geral A ilusão do Salmão ... 544 575 04/14/2019 - 19:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Sofro por não ter falta , 612 866 04/13/2019 - 11:39 Português
Ministério da Poesia/Geral Ridículo q.b. 509 814 04/12/2019 - 16:22 Português
Ministério da Poesia/Geral À dimensão do horto … 347 297 04/11/2019 - 09:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Trago em mim dentro 771 374 04/10/2019 - 10:53 Português
Poesia/Geral Último Poema 435 1.598 04/10/2019 - 10:50 Português
Ministério da Poesia/Geral Colossal o Oceano, 434 456 04/10/2019 - 10:49 Português
Ministério da Poesia/Geral O Gebo e o Sonho. 404 661 04/10/2019 - 10:48 Português
Ministério da Poesia/Geral Convenço, convencei, convençai… 491 535 04/09/2019 - 12:00 Português
Poesia/Geral Certidão de procedência 406 462 04/09/2019 - 11:58 Português
Poesia/Geral - Papoila é nome de guerra - 359 263 04/09/2019 - 11:56 Português
Poesia/Geral Como terra me quero, descalço e baixo ... 480 533 04/09/2019 - 11:52 Português
Poesia/Geral O erro de Descartes 479 563 04/09/2019 - 11:49 Português
Ministério da Poesia/Geral V de Vitória - Revolução - 537 1.058 04/03/2019 - 16:43 Português
Ministério da Poesia/Geral Minha alma é um lego 506 1.053 03/30/2019 - 17:19 Português
Ministério da Poesia/Geral Eu sou tudo aquilo por onde me perco… 420 1.053 03/30/2019 - 17:17 Português