CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

a cabana

O pequeno lago,
Quieto,
O vinho feito mago,
aberto!
E lá ao longe na cabana
o arquitecto
passava a semana
boquiaberto.

Era sobretudo falta de algo
Intelecto?
Era por demais evidente
desperto?
Que lhe falatava alguem
Por perto?
para abafar o silencio demente
era certo!

Estava a luz a ir-se
Escapulir-se?
A noite a chegar
devagar!
Nessa semana passada
pobre maçada!
a Loucura a tilintar
Pudesse ele remar!!

Havia se retirado
pobre coitado!
Como um eremita
sorte maldita!
para da vida pensar
o seu penar?
deixar de rimar!
o ar, o ar.

Um velho coitado,
danado
a ele, lhe disse
entao?
que jamais sorrisse
sentisse?
enquanto não perdesse rima

Saiu do escritório
premptório,
apanhou o comboio
purgatório
perdeu-se numa estação
de Antão?
e abandonou a razão
pois não

Ouvira falar da cabana
toda a semana
propriedade de mulher insana
essa profana
e lá foi passar uma semana
de cana?
perder a rima numa cama

Todos os dias tentava
perdurava?
a prosa sair
cair?
mas nada brotava
afagada
da caneta inerte.

A ele chamavam-lhe estranho
louco?
que era tido diferente
de repente?
que isto de falar a rimar
sem parar!
só pode ser mau agoiro

ele que achava tal, ser tesouro
besouro!
ele que amava ser diferente
inocente!
agora constata que é louco
demente!
grita até ficar rouco

Nada lhe valeu, sem telemovel
sem imóvel
sem internet, sem companhia
perdido
a rima não parava de sair
na cabeça
nem que pudesse pedir
sorte não mereça

Desfeito e contrafeito
bem feito
abandonou o lago
e o mago?
Vestiu-se a preceito
voltou para o seu fado

A rimar...

Louco decerto

Submited by

quarta-feira, outubro 21, 2009 - 18:41

Poesia :

No votes yet

Mefistus

imagem de Mefistus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 15 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 3083

Comentários

imagem de Dianinha

Re: a cabana

Pobre vida do homem, não pode é parar de rimar! :lol:
Loucura saudavel esta...

Bem, gostei muito! :-)

Beijinho!

imagem de Mefistus

Re: a cabana

Dianinha ;
E o Norte em toda a sua essência se manifesta.

Bom ter gostado.

Continue a postar tambem

Um beijo póético!

imagem de CleberPaschoal

Re: a cabana

Excelente poema, muito bem articulado! Parabéns!

imagem de Mefistus

Re: a cabana

CleberPaschoal ;
Confesso que não conhecia nenhum trabalho seu, pelo que tomei a liberdade de apreciar.
Muito diferente, belo e fascinante.

Desde já o meu obrigado!

imagem de MarneDulinski

Re: a cabana

Mefistus!

a cabana

Desfeito e contrafeito
bem feito
abandonou o lago
e o mago?
Vestiu-se a preceito
voltou para o seu fado

A rimar...

Louco decerto
GOSTEI MUITO, LINDO!
MarneDulinski

imagem de FlaviaAssaife

Re: a cabana

Mefistus,

Surpeendente! Envolvente! Apesar de longo desperta a curiosidade e a leitura se torna leve e agradável.

Gostei imenso. bj

imagem de Mefistus

Re: a cabana

FlaviaAssaife;
Como um raio de sol, numa manhã fria, assim são seus comentários.
Que bela força interior e paz de alma, tem. Que energia contagiante transmite.

Obrigado por seus sempre imprescindiveis comentários

Um beijo

imagem de jopeman

Re: a cabana

Mto bom, nao sai da cabeça
Gostei bastante
Abraço

imagem de Mefistus

Re: a cabana

jopeman;
Tenho igualmente acompanhado o seu trabalho e ando pasmado com seu talento. Por vezes dou uma vista de olhos no intervalo do dia-a-dia, mas sempre um conforto te ler.
Por vezes não tenho mesmo tempo para um comentário, e sempre prometo a mim mesmo ler depois, com calma.
Bem são 4 da matina de sabado, agora vai dar.

Um abraço

Ps-A sua intervenção no tópico do Forum sobre a Alma, levou-me a indagar, dia todo. Concordo plenamente com seu ponto de vista. Não perca essa força interior que tem.

imagem de RosaDSaron

Re: a cabana

Fiquei sem palavras...
A leitura prende a atenção do começo ao fim...
Que beleza!
Aplaudo-te !
parabens!

beijos
Rosa

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Mefistus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Saber A Mar! 4 1.080 02/19/2019 - 16:26 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 3 0 1.147 02/07/2015 - 11:18 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta -Parte 1 - Capítulo 2 0 1.067 02/07/2015 - 11:11 Português
Prosas/Contos Desculpa Se Sou Puta - Parte 1 - Capítulo 1 - 0 891 02/07/2015 - 11:07 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 920 02/07/2015 - 11:03 Português
Prosas/Contos Desculpa se sou Puta! - Introdução 0 1.057 02/07/2015 - 11:00 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 0 07/09/2012 - 15:31 Português
Poesia/Amor Saber A Mar! 0 1.623 07/09/2012 - 15:30 Português
Poesia/Aforismo Cativa Saliva na boca triste 0 3.373 06/04/2012 - 13:52 Português
Poesia/Meditação Haveria Sempre Poesia, Nas horas loucas de maresia 2 1.731 04/21/2012 - 05:56 Português
Poesia/Desilusão Melancolia 0 1.375 11/04/2011 - 12:11 Português
Poesia/Pensamentos Para onde vou ó dor! 0 1.001 11/04/2011 - 11:42 Português
Poesia/Meditação Trova a dois Terços! 0 1.389 11/04/2011 - 11:34 Português
Poesia/Intervenção Ó Chefe dá-me um emprego! 1 1.578 10/25/2011 - 10:30 Português
Poesia/Dedicado Em amêndoas Tragado 3 1.685 10/24/2011 - 10:15 Português
Poesia/Intervenção Uma breve nostalgia! 0 1.497 10/24/2011 - 10:06 Português
Poesia/Meditação No pio da Perdiz 0 1.653 10/24/2011 - 09:58 Português
Poesia/Fantasia Baila Marisa Baila! 3 2.256 09/01/2011 - 11:17 Português
Prosas/Terror Diablo- Capitulo 4 (parte 4/4) 0 1.694 04/09/2011 - 01:02 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 3/4) 0 1.813 04/09/2011 - 00:59 Português
Prosas/Terror Diablo - Capitulo 4 ( parte 2/4) 0 1.373 04/09/2011 - 00:56 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 4 (Parte 1/4). 0 2.464 04/09/2011 - 00:49 Português
Prosas/Terror Diablo Capitulo 3 (Parte 3/3) 0 1.578 04/09/2011 - 00:46 Português
Poesia/Meditação Dançarina de saia Púpura 2 2.065 04/07/2011 - 23:35 Português
Poesia/Meditação Como um corpo suspenso em cordas de linho 1 1.784 02/27/2011 - 20:51 Português