CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Enfado-me Deste Fado / Epopeia Do Fracasso

Enfado-me Deste Fado / Epopeia Do Fracasso

Estar cansado, estar enfadado...
Desço as escadas com a sina deste fado.
Pouco é pior que o meu triste fiel enleio,
Muito dado com o meu eclipsado desenfreio,
Quiçá dormente no pânico do Chiado.

Por cá, arrasto-me nas teias do tédio
Tal como Sísifo em correntes irrevogáveis.
Subo o elevador para a dupla fachada de um prédio,
Caio para debaixo do chão de joelhos inconsoláveis.

Acordo com náuseas que do isolamento respirei,
Entro no nojo da reiteração de um outro mesmo dia
E pergunto-me a multiplicidade mendiga de mediania
Ou quantas salas de aula análogas contei
E quantas luas de epifania ávida aí delirei.

Hoje são infinitas as folhas de caderno rasgadas
Como o são as palavras dos só meus papéis com asas
E as distantes quimeras que no "serei" deixo legadas,
Em que escrevo e vomito ares de repulsa à mediocridade,
Farto da homogeneidade com que me deparo nesta cidade,
Assolado pela blasfémia unida de afastar um quarto de identidade.

Dos seis e dezasseis da fragilidade emocional
Aos dezoito da consciência acidental,
Falham-me ainda os grandes pequenos horrores
(Essas balas rosas num sobejo que ainda duvida).
De mim se alimentam, cínicos, constantes inibidores
Tal como a morte a foder com a vida,
Uma morgue a ascender numa ferida.

Do tão antecipado primeiro dia de escola
Ao tão desolador último funeral nas suas grades,
Dentro do crime crónico de exagerar a própria dor,
Louvo a imensa ignorância e os sonhos de bola,
Lamento os apagados candeeiros de intimidades.

Não fosse a porta de saída a mesma pela qual entrei...
Tivessem as janelas a fuga de inércia que desesperei...
Existisse uma dimensão em que com o "se" dialoguei...

(07-02-2012)

Submited by

quinta-feira, outubro 4, 2012 - 13:44

Poesia :

No votes yet

Fran Silveira

imagem de Fran Silveira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 1 dia
Membro desde: 09/29/2012
Conteúdos:
Pontos: 152

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Fran Silveira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Como Voltar Um Lugar A Mim? 0 64 12/28/2018 - 20:00 Português
Poesia/Meditação Horror Ao Vazio 0 228 05/08/2018 - 04:18 Português
Poesia/Comédia Super-Pouco (Dêem-me Um Pouco De Atenção, Por Favor, Se Faz Favor) 0 251 03/14/2017 - 22:07 Português
Poesia/Paixão Adoração 0 263 02/25/2017 - 11:48 Português
Poesia/Pensamentos (Turquesa '98) 0 311 12/29/2016 - 06:09 Português
Poesia/Fantasia Avelãs & Libélulas 1 169 12/08/2016 - 12:53 Português
Poesia/Amor Ganchos 0 267 10/26/2015 - 02:13 Português
Poesia/Fantasia (En)Canto Do Cisne Laranja 0 411 11/23/2013 - 01:57 Português
Poesia/Paixão 14 0 378 11/11/2013 - 00:12 Português
Poesia/Paixão Quimono Circunflexo 0 424 11/01/2013 - 02:28 Português
Prosas/Pensamentos Espiral 0 333 08/16/2013 - 00:44 Português
Prosas/Pensamentos Ecrã 0 451 08/15/2013 - 19:42 Português
Poesia/Fantasia Alba Atroz / Panda Crónico 0 386 07/31/2013 - 22:50 Português
Prosas/Pensamentos Transcorrer 0 359 02/10/2013 - 23:31 Português
Prosas/Outros Manifesto Depurista 0 313 02/09/2013 - 16:29 Português
Poesia/Pensamentos Memento Mori 0 411 11/29/2012 - 03:25 Português
Poesia/Pensamentos Rosa Em Azul 0 368 10/28/2012 - 19:22 Português
Poesia/Pensamentos Lanterna De Papel 3 505 10/15/2012 - 21:41 Português
Poesia/Pensamentos Anos De Chocolate 1 371 10/06/2012 - 15:17 Português
Poesia/Pensamentos Palavra Puxa Silêncio 0 261 10/06/2012 - 14:13 Português
Poesia/Fantasia Última Noite Na Ponte Dos Sonhos 0 367 10/04/2012 - 13:57 Português
Poesia/Paixão Reacção À Química 0 330 10/04/2012 - 13:54 Português
Poesia/Desilusão Enfado-me Deste Fado / Epopeia Do Fracasso 0 535 10/04/2012 - 13:44 Português
Poesia/Tristeza Catalisa Dor 0 324 10/01/2012 - 00:52 Português
Poesia/Pensamentos 1993-2008; 2011-? 0 344 10/01/2012 - 00:50 Português