CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Concordata - O desejo

 

I

O desejo

 

Se o desejo for o mesmo, ama-me como antes, senão esquece-me, porque eu não consigo.

Procura-me em todos os lugares
Na musica
                    nos livros
                                     nas palavras
             Encontra-me nos poemas
Nos cantos
                das páginas
                                 por ti dobradas
Onde me perdi
                        desesperadamente
Onde não esqueci
               as nuances do teu corpo
A temperatura do teu beijo
                       em mim
                             ainda tão quente.
Procura e encontra-me.
        Depois
           quando me olhares
              se o desejo for o mesmo
Mostra-me o caminho
                       para os teus braços
e ama-me
            senão esquece-me
Porque eu não consigo
                         já não sei conviver
Com os sons monocórdicos
                             da tua ausência.

 

 

 

Nuno Marques

Submited by

domingo, fevereiro 26, 2012 - 13:32

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

nunomarques

imagem de nunomarques
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 33 semanas
Membro desde: 02/09/2010
Conteúdos:
Pontos: 1390

Comentários

imagem de SuzeteBrainer

Querido amigo, É de ficar sem

Querido amigo,

É de ficar sem palavras... Um poema exuberante em inspiração, beleza e

originalidade, a fala do amor(desejo) num encanto hipnotizante...

"Mostra-me o caminho
para os teus braços
e ama-me
senão esquece-me
porque eu não consigo"

Inesquecível,grande poeta!

Tua poesia, sempre adoro.

Bj.

Ps:Estou com saudade de ler-te...

imagem de Teresa Almeida

Nuno Marques, nao conhecia a

Nuno Marques,

nao conhecia a tua poesia, nem o muito que perdia.

Este desejo está divinalmente expresso.

Beijinho.smiley

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of nunomarques

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Temporal 1 422 02/27/2018 - 10:17 Português
Poesia/Geral A coisa mais estúpida do mundo 1 734 02/27/2018 - 10:16 Português
Poesia/Geral Justificação racional 0 462 01/30/2015 - 11:36 Português
Poesia/Geral Perspectiva 0 576 01/29/2015 - 10:20 Português
Poesia/Geral Esclarecimento 0 417 09/09/2014 - 11:23 Português
Poesia/Geral Poema e chuva 1 595 05/25/2014 - 03:17 Português
Poesia/Geral Debruçado sobre a janela 0 592 03/17/2014 - 09:47 Português
Poesia/Geral Strange 0 592 03/17/2014 - 09:44 Português
Poesia/Geral Viver é sair para a rua de manhã, aprender a amar e à noite voltar para casa. 0 665 01/30/2014 - 19:37 Português
Poesia/Geral Interior 0 544 09/15/2013 - 10:00 Português
Poesia/Geral Ilusório 0 593 09/13/2013 - 16:26 Português
Poesia/Geral O fim é uma despedida sem adeus 0 1.365 09/09/2013 - 19:13 Português
Poesia/Geral Momento 0 542 05/21/2013 - 15:38 Português
Poesia/Geral “La folie” 0 421 05/08/2013 - 13:44 Português
Poesia/Geral Á luz de uma lua de Saturno 0 464 04/16/2013 - 08:10 Português
Poesia/Geral Insónia 0 339 04/15/2013 - 10:25 Português
Poesia/Geral Caravelas azuis céu adentro por dois mil anos 4 855 05/23/2012 - 22:28 Português
Poesia/Geral Concordata - O desejo 2 864 05/14/2012 - 15:38 Português
Poesia/Tristeza Qualquer coisa sem propósito 3 769 04/20/2012 - 14:24 Português
Poesia/Geral Concordata - A cena 1 756 03/07/2012 - 08:47 Português
Poesia/Geral Concordata - A máscara 2 714 03/07/2012 - 08:43 Português
Poesia/Geral Os meus braços são estradas 3 701 02/25/2012 - 15:59 Português
Poesia/Geral Dança bailarina até ao fim da noite 5 748 02/19/2012 - 22:45 Português
Poesia/Geral A fria realidade dos poemas sem calor 0 742 12/19/2011 - 20:29 Português
Poesia/Geral Há fantasmas por todo o lado 1 986 12/04/2011 - 21:36 Português