CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O complicado é pensar sobre...

 

 

Considerações.
Pensar o reverso das coisas
E no seu reverso o inverso daquilo que são
E depois, o reverso inverso do reverso dessas coisas
E aclarar a estranheza que isto me faz ao pensamento
E no inverso desta estranheza o reverso é tão simples
O complicado é pensar sobre…

Voa em círculos milhafre, voa em círculos
Que os círculos são renovações e prolongamentos
Os círculos são movimentos perfeitos
São realidades que se entranham no corpo e não se estranham.
Voa em círculos milhafre
Que voar em círculos é adquirir aptidões reais
É superar horizontes e crescer, é voar em círculo e voltar ao início
E voar outra vez em círculos e fortalecer as asas e apurar os sentidos
E ter novas faculdades e voar assim em círculos maiores.
Voa em círculos milhafre, voa em círculos.

Mas é tão simples não pensar sobre…
Eu disse que era melhor voares em círculos.
 

 

 

Nuno Marques
 

Submited by

sábado, julho 23, 2011 - 01:07

Poesia :

No votes yet

nunomarques

imagem de nunomarques
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 11 semanas 4 dias
Membro desde: 02/09/2010
Conteúdos:
Pontos: 1337

Comentários

imagem de Clarisse

O complicado é pensar sobre...

Olá Nuno,

 

É... realmente é complicado. Principalmente quando o pensamento é orientado para o que se nos depara à vista desarmada, gravemente quando este se esvai em falta de conteúdo para longe do cerne.

Adorei.

Beijo,

Clarisse

imagem de MariaButterfly

Pensar no reverso como

Pensar no reverso como circulo

No inverso reverso, como se revertendo

Tudo voltaria.

Ao contrario daquilo que agora é.

Gostei,

Beijo
 

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of nunomarques

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Apontamentos inúteis aos dedos de uma mão só 1 509 06/17/2021 - 19:31 Português
Poesia/Geral Esclarecimento 1 843 06/17/2021 - 16:51 Português
Poesia/Geral Cada noite é um poço onde o dia vai matar a sede 0 220 09/29/2020 - 08:46 Português
Poesia/Geral Temporal 1 728 02/27/2018 - 10:17 Português
Poesia/Geral A coisa mais estúpida do mundo 1 1.183 02/27/2018 - 10:16 Português
Poesia/Geral Poema e chuva 1 900 05/25/2014 - 03:17 Português
Poesia/Geral Debruçado sobre a janela 0 966 03/17/2014 - 09:47 Português
Poesia/Geral Strange 0 1.008 03/17/2014 - 09:44 Português
Poesia/Geral Viver é sair para a rua de manhã, aprender a amar e à noite voltar para casa. 0 984 01/30/2014 - 19:37 Português
Poesia/Geral Interior 0 842 09/15/2013 - 10:00 Português
Poesia/Geral Ilusório 0 1.021 09/13/2013 - 16:26 Português
Poesia/Geral Momento 0 876 05/21/2013 - 15:38 Português
Poesia/Geral “La folie” 0 824 05/08/2013 - 13:44 Português
Poesia/Geral Á luz de uma lua de Saturno 0 861 04/16/2013 - 08:10 Português
Poesia/Geral Insónia 0 783 04/15/2013 - 10:25 Português
Poesia/Geral Caravelas azuis céu adentro por dois mil anos 4 1.188 05/23/2012 - 22:28 Português
Poesia/Geral Concordata - O desejo 2 1.174 05/14/2012 - 15:38 Português
Poesia/Geral Concordata - A cena 1 1.219 03/07/2012 - 08:47 Português
Poesia/Geral Concordata - A máscara 2 1.019 03/07/2012 - 08:43 Português
Poesia/Geral Os meus braços são estradas 3 1.042 02/25/2012 - 15:59 Português
Poesia/Geral Dança bailarina até ao fim da noite 5 1.139 02/19/2012 - 22:45 Português
Poesia/Geral Hoje, espero mais um pouco 3 1.180 10/15/2011 - 16:04 Português
Poesia/Geral O complicado é pensar sobre... 2 1.010 09/01/2011 - 10:23 Português
Poesia/Amor Ondas de impacto 2 1.039 07/08/2011 - 02:48 Português
Poesia/Geral Navios fantasma 0 867 05/13/2011 - 18:37 Português