CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Semblantes do ontem

Severamente nos íamos
Para o alto do sol a pino
Quando na busca de choros perdidos
Todas as selvas se dissolveram perante simples choupanas
Esquecidas pelos que se afastam por receio.

À procura de semblantes do ontem,
Dizes-me agora ao seco em purpúreos lenços:
Sorrisos voam para ninhos do norte
Aterrissas colinas de como quem reza com dor,
Concentras-te nas veredas de corpos amantes.
Tu eras o rio a tocar-me as encostas,
As pedras a revoltar-me rimas espumas turvas que sou

Fomos apenas o futuro inconsciente
E a chuva botou uma vírgula na tarde
Parênteses do medo crepuscular embebido ao alvorecer.

Crescidos crespos cabelos relíquia crente ao morno rosto
Quão face da nau em ritmo sereno do tempo clima mar.

Aos joelhos descendo-se foi-se.
Sentiste levemente a brisa rabiscar seus ariscos pensamentos.
Noutro campo tu colheste-me
Noutra ferida de figo adocicaste-me na lágrima impiedosa
De corujas desrespeitadas por deus.

Vi vossas mãos de ímã em crinas a galope
Com soltos do desencontro dum beijo errado
Que encontrou o sem fim dos lábios.

Pecamos ao deleitarmos no querer de curvas
Guias da pele constante dum peito.

Submited by

quinta-feira, outubro 4, 2012 - 02:29

Poesia :

No votes yet

Alcantra

imagem de Alcantra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 37 semanas
Membro desde: 04/14/2009
Conteúdos:
Pontos: 1563

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Alcantra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Soma de poemas 5 1.175 02/27/2018 - 12:09 Português
Poesia/Geral Abismo em seu libré 0 1.352 12/04/2012 - 00:35 Português
Poesia/Geral Condado vermelho 0 1.869 11/30/2012 - 22:57 Português
Poesia/Geral Ois nos beijos 1 1.258 11/23/2012 - 11:08 Português
Poesia/Geral Dores ao relento 0 1.553 11/13/2012 - 21:05 Português
Poesia/Geral Memórias do norte 1 785 11/10/2012 - 19:03 Português
Poesia/Geral De vez tez cromo que espeta 0 1.559 11/05/2012 - 15:01 Português
Poesia/Geral Cacos de teus átomos 0 1.119 10/29/2012 - 10:47 Português
Poesia/Geral Corcovas nas ruas 0 1.728 10/22/2012 - 11:58 Português
Poesia/Geral Mademouselle 0 971 10/08/2012 - 15:56 Português
Poesia/Geral Semblantes do ontem 0 1.119 10/04/2012 - 02:29 Português
Poesia/Geral Extravio de si 0 1.148 09/25/2012 - 16:10 Português
Poesia/Geral Soprosos Mitos 0 1.788 09/17/2012 - 22:54 Português
Poesia/Geral La boheme 0 1.520 09/10/2012 - 15:51 Português
Poesia/Geral Mar da virgindade 2 1.044 08/27/2012 - 16:26 Português
Poesia/Geral Gatos-de-algália 0 1.817 07/30/2012 - 16:16 Português
Poesia/Geral Vidas de vidro num sutil beijo sem lábios 2 1.156 07/23/2012 - 01:48 Português
Poesia/Geral Vales do céu 0 933 07/10/2012 - 11:48 Português
Poesia/Geral Ana acorda 1 1.409 06/28/2012 - 17:05 Português
Poesia/Geral Prato das tardes de Bordô 0 1.120 06/19/2012 - 17:00 Português
Poesia/Geral Um sonho que se despe pela noite 0 1.159 06/11/2012 - 14:11 Português
Poesia/Geral Ave César! 0 1.950 05/29/2012 - 18:54 Português
Poesia/Geral Rodapés de Basiléia 1 1.132 05/24/2012 - 03:29 Português
Poesia/Geral As luzes falsas da noite 0 1.920 05/14/2012 - 02:08 Português
Poesia/Geral Noites com Caína 0 1.204 04/24/2012 - 16:19 Português