CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Desnudo

Tu sabes muito bem!
Todo ano tenta nascer num janeiro
Alvejado Acotovelado
Por garras brincalhonas
E este mesmo nascido, não crescido ano
Desdobra-se por sobre tapetes enrugados
Duelistas
De dezembros sagazes
Discriminativamente pobres
De olhares feios cansados forçados.

Barros sugando pés descalços
Úmidos impregnados
Disfarçam-se perante a visão do mundo.

Terra fria atolada.

Pensar cérebro, inchar no crânio
Até escapar do limitado...
Fugir solto livre
Para fora de patamares despidos.

Fruto duro ou podre
Podre ou duro
Fétido perfumoso
Perfumoso ou fétido
Lembras do que eras?
Eras o que não se lembra,
Por isso, não é.

Sim, imagens e imagens
Num montante de imagens.
É o que perdura
Por isso ainda só
Só ainda por isso
& nada mais.

Submited by

terça-feira, dezembro 15, 2009 - 19:45

Ministério da Poesia :

No votes yet

Alcantra

imagem de Alcantra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 20 semanas
Membro desde: 04/14/2009
Conteúdos:
Pontos: 1563

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Alcantra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Soma de poemas 5 749 02/27/2018 - 12:09 Português
Poesia/Geral Abismo em seu libré 0 943 12/04/2012 - 00:35 Português
Poesia/Geral Condado vermelho 0 1.224 11/30/2012 - 22:57 Português
Poesia/Geral Ois nos beijos 1 923 11/23/2012 - 11:08 Português
Poesia/Geral Dores ao relento 0 1.182 11/13/2012 - 21:05 Português
Poesia/Geral Memórias do norte 1 564 11/10/2012 - 19:03 Português
Poesia/Geral De vez tez cromo que espeta 0 1.139 11/05/2012 - 15:01 Português
Poesia/Geral Cacos de teus átomos 0 807 10/29/2012 - 10:47 Português
Poesia/Geral Corcovas nas ruas 0 1.288 10/22/2012 - 11:58 Português
Poesia/Geral Mademouselle 0 694 10/08/2012 - 15:56 Português
Poesia/Geral Semblantes do ontem 0 745 10/04/2012 - 02:29 Português
Poesia/Geral Extravio de si 0 823 09/25/2012 - 16:10 Português
Poesia/Geral Soprosos Mitos 0 1.379 09/17/2012 - 22:54 Português
Poesia/Geral La boheme 0 1.013 09/10/2012 - 15:51 Português
Poesia/Geral Mar da virgindade 2 656 08/27/2012 - 16:26 Português
Poesia/Geral Gatos-de-algália 0 1.347 07/30/2012 - 16:16 Português
Poesia/Geral Vidas de vidro num sutil beijo sem lábios 2 861 07/23/2012 - 01:48 Português
Poesia/Geral Vales do céu 0 712 07/10/2012 - 11:48 Português
Poesia/Geral Ana acorda 1 1.009 06/28/2012 - 17:05 Português
Poesia/Geral Prato das tardes de Bordô 0 689 06/19/2012 - 17:00 Português
Poesia/Geral Um sonho que se despe pela noite 0 794 06/11/2012 - 14:11 Português
Poesia/Geral Ave César! 0 1.683 05/29/2012 - 18:54 Português
Poesia/Geral Rodapés de Basiléia 1 858 05/24/2012 - 03:29 Português
Poesia/Geral As luzes falsas da noite 0 1.524 05/14/2012 - 02:08 Português
Poesia/Geral Noites com Caína 0 949 04/24/2012 - 16:19 Português