CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Silêncio esdrúxulo

Espocar espirro de choro esparso
Gota específica gota
Que cruza um fino tilintar de sino,
Amarela mão do sol
Que tem sede
E bebe calor

Ausente minha tão recente
Piscadela de olho ressaqueado rosto
Puro poro epiderme pele
Macia sede destrutiva maciez
Abrindo caminho para o suave

Abre mente como se abre gaveta
Com dedos aprendendo tato

Um sorriso, um nome
Seus lábios, seus assassinatos
Custam um único pecado não cobrado
Tão consumado tal fato.

Alagar perfume
Em meio à esquina sozinha
Em meio ao luto vestido de mudo
No velório da paixão.
Desenhada em diferenças
Tão ofuscadas por dentes
Que não conhecem o amor

Usualmente vidros escondem-se
Em suas transparências
Nos cacos que furam olhos
E degolam pescoços

Cortando palavras das línguas...
Olho – vidro do corpo
Pescoço – porta da cabeça

Ao sol que não respira, não monta, não geme
Mecânico no som das garças que pairam
Sobre a areia
& o cais.

Submited by

terça-feira, dezembro 15, 2009 - 19:00

Ministério da Poesia :

No votes yet

Alcantra

imagem de Alcantra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 3 semanas
Membro desde: 04/14/2009
Conteúdos:
Pontos: 1563

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Alcantra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Soma de poemas 5 1.285 02/27/2018 - 11:09 Português
Poesia/Geral Abismo em seu libré 0 1.443 12/03/2012 - 23:35 Português
Poesia/Geral Condado vermelho 0 2.117 11/30/2012 - 21:57 Português
Poesia/Geral Ois nos beijos 1 1.324 11/23/2012 - 10:08 Português
Poesia/Geral Dores ao relento 0 1.628 11/13/2012 - 20:05 Português
Poesia/Geral Memórias do norte 1 841 11/10/2012 - 18:03 Português
Poesia/Geral De vez tez cromo que espeta 0 1.672 11/05/2012 - 14:01 Português
Poesia/Geral Cacos de teus átomos 0 1.174 10/29/2012 - 09:47 Português
Poesia/Geral Corcovas nas ruas 0 1.795 10/22/2012 - 10:58 Português
Poesia/Geral Mademouselle 0 1.027 10/08/2012 - 14:56 Português
Poesia/Geral Semblantes do ontem 0 1.170 10/04/2012 - 01:29 Português
Poesia/Geral Extravio de si 0 1.252 09/25/2012 - 15:10 Português
Poesia/Geral Soprosos Mitos 0 1.851 09/17/2012 - 21:54 Português
Poesia/Geral La boheme 0 1.625 09/10/2012 - 14:51 Português
Poesia/Geral Mar da virgindade 2 1.108 08/27/2012 - 15:26 Português
Poesia/Geral Gatos-de-algália 0 1.870 07/30/2012 - 15:16 Português
Poesia/Geral Vidas de vidro num sutil beijo sem lábios 2 1.220 07/23/2012 - 00:48 Português
Poesia/Geral Vales do céu 0 982 07/10/2012 - 10:48 Português
Poesia/Geral Ana acorda 1 1.493 06/28/2012 - 16:05 Português
Poesia/Geral Prato das tardes de Bordô 0 1.207 06/19/2012 - 16:00 Português
Poesia/Geral Um sonho que se despe pela noite 0 1.221 06/11/2012 - 13:11 Português
Poesia/Geral Ave César! 0 2.011 05/29/2012 - 17:54 Português
Poesia/Geral Rodapés de Basiléia 1 1.178 05/24/2012 - 02:29 Português
Poesia/Geral As luzes falsas da noite 0 1.992 05/14/2012 - 01:08 Português
Poesia/Geral Noites com Caína 0 1.250 04/24/2012 - 15:19 Português