Máquina do tempo

Não posso culpar meu futuro
pelo que não estou de novo, aqui, vivendo.
Não posso culpar meu futuro
pelo que eu não sou neste tempo.
Não posso culpar meu futuro
pelo que não estou hoje, aqui, vivendo.
Não posso culpar meu futuro
pelo que eu não sou neste tempo.

Não quero encarar! Acabou!
Eu quero curar isso, apenas.
E eu vou matar essa tristeza. (Ou nunca vou me sentir bem.)

Não posso fazer isso durar
enquanto eu não lutar contra essa doença.
Não posso encarar meu futuro
enquanto eu não estiver bem, por dentro.

Não quero encarar! Acabou!
Eu quero curar isso, apenas.
E eu vou matar essa tristeza. (Ou nunca vou me sentir bem.)

Não posso desistir de viver
mas eu tenho, agora, medo de sonhar.
Não posso culpar essa vivência
pelo que eu não sou por dentro.
Não posso viver essa vivência
querendo morrer e, com isso, sonhando.
Não posso mudar meu futuro
enquanto eu estiver mal, por dentro.

Não quero encarar! Acabou!
Eu quero curar isso, apenas.
E eu vou matar essa tristeza. (Ou nunca vou me sentir bem.)

Não posso culpar meu futuro
pelo que não estou de novo, aqui, vivendo.
Não posso culpar meu futuro
pelo que eu não sou neste tempo.

Submited by

Wednesday, August 8, 2018 - 16:24

Poesia :

Your rating: None (6 votes)

MaynardoAlves

MaynardoAlves's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 15 weeks 5 hours ago
Joined: 05/02/2010
Posts:
Points: 596

Comments

MaynardoAlves's picture

Máquina do tempo

Trata-se de mais um desejo não realizado, mais uma necessidade não suprida, mais uma falta, mais uma incompletude do homem: esse ser eternamente insatisfeito, carente e infeliz por não poder fazer do mundo o que quer, por não poder realizar tudo o que deseja, por ter suas vontades sempre reprimidas e, consequentemente, não usufruir plenamente de seu "aqui e agora"; o sonho de todos: ter uma máquina do tempo.

Add comment

Login to post comments

other contents of MaynardoAlves

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/Aphorism O vinhedo universal 0 383 05/07/2019 - 15:59 Portuguese
Poesia/Meditation Metamorfose filosófica: bênção ou maldição? 1 396 12/03/2018 - 15:23 Portuguese
Poesia/Intervention Aos vivos que ficam ou Epitáfio II 1 517 10/09/2018 - 12:41 Portuguese
Poesia/General Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 529 09/26/2018 - 00:17 Portuguese
Poesia/General Revolucionário... revolucionário!? 1 476 09/25/2018 - 17:12 Portuguese
Prosas/Others Meu pequeno depoimento em prol do ateísmo 0 557 09/19/2018 - 19:13 Portuguese
Poesia/Meditation O legado de um filósofo 1 423 09/17/2018 - 19:45 Portuguese
Poesia/Intervention Os novos mandamentos (ou melhor, conselhos) 1 594 08/28/2018 - 23:53 Portuguese
Poesia/Fantasy O jardim de Epicuro 1 640 08/22/2018 - 16:14 Portuguese
Poesia/Sadness Em (des)construção 1 510 08/10/2018 - 14:46 Portuguese
Poesia/Sadness Máquina do tempo 1 538 08/08/2018 - 16:28 Portuguese
Poesia/Sadness Valores familiares 1 629 08/08/2018 - 16:21 Portuguese
Poesia/Thoughts Um lugar para chamar de seu 1 612 08/08/2018 - 16:14 Portuguese
Poesia/Meditation Humilde-se! 1 611 05/21/2018 - 11:41 Portuguese
Poesia/Sadness Um inferno (para um poeta) 1 731 05/21/2018 - 11:34 Portuguese
Prosas/Others Onde? 2 549 03/08/2018 - 17:41 Portuguese
Poesia/Comedy Meu amigo ócio 4 581 03/06/2018 - 15:20 Portuguese
Poesia/General Promessas para uma vida nova 2 701 03/05/2018 - 20:09 Portuguese
Poesia/Meditation Se Deus existisse... 4 660 03/05/2018 - 19:56 Portuguese
Poesia/Intervention Onde? 18 890 01/03/2018 - 18:28 Portuguese
Poesia/Meditation Um instante infinito 1 690 11/17/2017 - 14:00 Portuguese
Poesia/Disillusion Ainda no exílio (desde os dias de Gonçalves Dias) 1 649 11/08/2017 - 11:38 Portuguese
Poesia/Song Sem título (por luto) 1 661 10/27/2017 - 14:34 Portuguese
Poesia/General Mensagem 1 654 03/27/2017 - 13:50 Portuguese
Poesia/Aphorism O exagero de Sócrates 0 544 10/14/2016 - 19:50 Portuguese