Minha voz não vê …

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,
Deduzo o universo no que digo,
Ainda que finito o que penso,

A voz é a alma de quem sente,
Tudo dentro de mim nem gente é,
Apenas a sensação de sê-lo,
Por castigo idêntico ao da alma.

De significados nada sei,
Entre a onda e a cava há uma pausa
Depois do movimento,
A voz é outra coisa, no meio da alma,

Não vê, sente …

Jorge Santos (01/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

Thursday, February 8, 2018 - 10:27

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

Joel's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 1 week 2 days ago
Joined: 12/20/2009
Posts:
Points: 41021

Comments

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Joel's picture

(Minha voz não vê) De

(Minha voz não vê)

De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d’luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,

Add comment

Login to post comments

other contents of Joel

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/General Versão Endovélica de mim próprio 32 253 06/17/2021 - 15:54 Portuguese
Ministério da Poesia/General Deixemos descer à vala, o corpo que em vão nos deram 15 271 02/09/2021 - 09:55 Portuguese
Ministério da Poesia/General A desconstrução 38 409 02/06/2021 - 22:18 Portuguese
Ministério da Poesia/General Na terra onde ninguém me cala 1 181 02/06/2021 - 11:14 Portuguese
Poesia/General Esquema gráfico para não sobreviver à morte … 5 221 02/05/2021 - 12:45 Portuguese
Ministério da Poesia/General Tiras-me as palavras da boca 1 206 02/03/2021 - 19:31 Portuguese
Ministério da Poesia/General A tenaz negação do eu, 1 247 01/25/2021 - 22:40 Portuguese
Poesia/General Em pêlo e a galope... 7 229 11/27/2020 - 18:11 Portuguese
Poesia/General Vencido 3 382 11/25/2020 - 19:26 Portuguese
Poesia/General O Amor é uma nação em risco, 1 1.104 05/03/2020 - 00:37 Portuguese
Ministério da Poesia/General Ninguém me distingue de quem sou eu ... 1 747 04/20/2020 - 23:34 Portuguese
Ministério da Poesia/General A um Deus pouco divino … 1 897 04/19/2020 - 12:02 Portuguese
Poesia/General “Hic sunt dracones”, A dor é tudo … 4 1.470 04/15/2020 - 16:25 Portuguese
Poesia/General A Morte não é Bem-Vinda ... 2 980 04/15/2020 - 15:46 Portuguese
Ministério da Poesia/General O avesso do espelho... 5 823 03/01/2020 - 21:02 Portuguese
Ministério da Poesia/General O Estado da Dúvida 2 664 01/24/2020 - 21:05 Portuguese
Ministério da Poesia/General As estrelas, os Estrôncios e os Sonhos. 39 1.710 11/28/2019 - 12:37 Portuguese
Ministério da Poesia/General Dreaming Of A Better World 122 1.229 11/10/2019 - 19:37 Portuguese
Poesia/General Escrevo o que ninguém escuta ... 108 1.193 10/22/2019 - 15:40 Portuguese
Poesia/General Supondo-me desperto 85 1.646 10/22/2019 - 15:39 Portuguese
Ministério da Poesia/General Venho de uma pequena ciência, 148 1.383 10/22/2019 - 15:38 Portuguese
Ministério da Poesia/General Indigno eu, 92 1.328 10/22/2019 - 15:37 Portuguese
Ministério da Poesia/General Aconteço "por-acontecer" 87 598 10/22/2019 - 15:35 Portuguese
Ministério da Poesia/General Hino ao amanhã 99 763 10/22/2019 - 15:34 Portuguese
Ministério da Poesia/General Ânsias ...lais de guia... 92 851 10/22/2019 - 15:33 Portuguese